Chocolate: mitos e benefícios


O chocolate é um alimento a que poucos resistem, e que, consumido com moderação, pode fazer parte de uma alimentação saudável. A quantidade diária adequada varia em função das características de cada pessoa, mas em termos médios e num ritmo de vida normal, é aceitável uma porção entre os 10 e os 25 gramas, ou seja, até 2-3 “quadradinhos” de tablete, ou 1 bombom. Existem diversos tipos de chocolate, consoante os ingredientes que lhe são adicionados, como o chocolate de leite, chocolate branco e o chocolate preto. É este último tipo de chocolate que apresenta a composição mais favorável para a saúde.

O chocolate é nutricionalmente pobre? Mito.
O chocolate, especialmente o chocolate preto, é um alimento de composição muito complexa que contém mais de 300 substâncias químicas diferentes e vários nutrientes necessários ao organismo, dependendo da variedade. Contém gorduras, proteínas, hidratos de carbono, algumas vitaminas e minerais e ainda antioxidantes, que no chocolate preto estão presentes em quantidade apreciável.

O chocolate preto faz aumentar o colesterol? Mito.
Estudos científicos demonstram que a gordura presente no chocolate preto não aumenta os níveis sanguíneos de colesterol. Pelo contrário, os antioxidantes presentes em teores significativos no chocolate preto, podem ajudar a diminuir o risco de doenças cardiovasculares.

O chocolate ajuda ao bom humor? Verdade.
O chocolate contém feniletilamina, uma substância que o nosso cérebro utiliza para produzir serotonina. Trata-se da substância responsável pela sensação de bem-estar que obtemos, por exemplo, após fazer exercício físico ou quando se está apaixonado. É a chamada “hormona da felicidade”.

O chocolate causa acne? Mito.
É muito frequente atribuir-se ao chocolate o aparecimento ou agravamento da acne, mas nenhum estudo científico o comprova. A acne é uma situação cutânea que resulta essencialmente de um aumento da atividade hormonal com aumento da secreção de sebo pelas células da pele. O consumo de chocolate não tem qualquer interferência com este processo e portanto não pode ser associado à acne.

O chocolate causa hiperatividade? Mito.
Todos os estudos que testaram especificamente o efeito do chocolate no comportamento hiperativo das crianças não encontraram relação entre estes dois fatores. Este tipo de comportamento deve-se, essencialmente, ao consumo de alimentos açucarados em ambientes com grande número de estímulos, como, por exemplo, festas de aniversário.

O chocolate causa cáries dentárias? Mito.
A comunidade científica considera que a principal causa de cáries dentárias é o tempo que os alimentos permanecem na boca, e não o seu teor de açúcar. O chocolate fica na boca durante relativamente pouco tempo, ao invés de bolachas ou alimentos semelhantes. Alguns estudos sugerem que o cacau do chocolate pode até ter benefícios para a saúde dentária, devido aos antioxidantes e outros compostos que contém, que retardam a formação de placa bacteriana. Mas a manutenção de bons hábitos diários de higiene oral, como a escovagem de dentes continua a ser essencial.

O chocolate ajuda a melhorar a concentração? Verdade.
O chocolate fornece energia numa forma muito acessível ao cérebro e contém também teobromina, uma substância da família da cafeína que estimula a concentração. Por esta razão, quando precisamos de recuperar energia para continuar um trabalho intelectual, um ou dois quadrados de chocolate pode dar uma ajuda muito interessante.

Artigo de opinião de Dr.ª Ana Leonor Perdigão, nutricionista da ACHOC (Associação dos Industriais de Chocolate e Confeitaria)
http://www.achoc.pt/

You May Also Like

Testámos o novo Bio-Oil Gel e aqui partilhamos o resultado

Experimentámos SKINGAIN e o resultado foi este.

Afinal o que é a meditação? Por Maria João Viana

Lipoaspiração e lipoescultura: pois é, chegou o Verão. Por Luiz Toledo, cirurgião plástico

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt