Boteco da Dri onde o Rio visita Lisboa

Abençoado pelo Cristo Rei, o Boteco da Dri apresenta-se como a escolha certa para quem pretende conhecer a melhor gastronomia do Brasil.

Localizado à beira do Tejo, bem perto do Cais do Sodré, o Boteco da Dri não é um restaurante qualquer. Desde logo pelo conceito que replica em Lisboa os tipitos botecos das ruas do Rio de Janeiro, depois pelas opções gastronómicas que apresenta e por último pelo horário, pois não há muitos espaços de restauração da capital que estejam abertos até às 04h00 como este está.

«Quisemos trazer a cozinha de conforto que nos traz memórias, muito ao estilo dos botecos típicos do Brasil. Sentia falta de uma qualquer representação menos banal, daquilo que é o Rio de Janeiro. Queria menos rodízio, menos samba e bossa nova. Queria a essência do Rio de janeiro», Renato Santos

Localizado bem perto do Tejo, o Boteco da Dri é a realização de um desejo de Daniel Baz. De origem libanesa e ligado ao universo da banca em Genebra durante anos, Daniel conheceu Lisboa aquando de uma viagem turística. Encantado com a cidade foi ela a sua primeira escolha quando tomou a decisão de mudar de vida.

Através de amigos comuns conheceu Renato Santos, o gerente do Boteco da Dri que na época já vivia na capital portuguesa vindo da Alemanha.
Juntos imaginaram um espaço onde sabe bem estar, onde a música faz a ligação certeira entre os pratos. Sabe bem estar no Boteco da Dri. Sentar e apreciar um cocktail enquanto pela mesa vão desfilando algumas das mais saborosas iguarias originárias das antigas Terras de Vera Cruz.

«Na ementa do Boteco da Dri queremos mostrar a influência que a gastronomia brasileira teve de outras cozinhas, como a libanesa e a africana, muito relacionado com o factor imigração», Daniel Baz

Já o nome apresenta-se como uma metáfora da jovem mulher brasileira, «Dri é a personificação de um estado de espírito muito carioca e profundamente brasileiro», refere Renato.

Para criar a ementa foram buscar Pedro Hazak, o chefe brasileiro a viver em Portugal desde 2016 que já passou pelo Rio Maravilha, Bairro do Avillez, o Asiático do chef Kiko, e o Zazah, no Príncipe Real. O resultado não podia ter sido melhor, pois a gastronomia servida no Boteco da Dri apresenta-se saborosamente gulosa, onde as doses são certeiras e onde partilhar é a palavra de ordem.


Feijoada


Strogonoff


Picadinho de carne

Agora ao domingo é dia de feijoada ao almoço. Mais um motivo para visitar o boteco mais brasileiro de Lisboa, o Boteco da Dri.


De referir que o Boteco da Dri tem programação musical, sob a forma de DJ sets, além de concretos ao vivo. Se lhe apetecer dançar, não se acanhe, pare a refeição e dê um pézinho de dança. Porque a vida foi feita para sermos felizes e o Boteco da Dri está cá para a ajudar.

Boteco da Dri
Cais Gás, 19
1200-109 Lisboa
Almoço:
Terça-feira a Sábado: 12h00 às 15h30
Domingo: 13h00 às 18h00
Jantar:
Quarta a Sábado: 19h00 às 04h00
Encerra à segunda-feira

Texto: Sandra Pinto
Fotos: Luís Pissarro

You May Also Like

Descubra os novos sabores da carta de inverno do Restaurante Ânfora

Família Serrano Mira lança Herdade das Servas Touriga Nacional tinto 2015

O Time Out Market criou para o mês de Dezembro uma agenda cheia de atividades associadas à quadra, que decorrem em todos os espaços do mercado.

Um Natal animado no Time Out Market

O Clube Lisboeta desafia os visitantes a desvendar iguarias oriundas de quatros destinos gastronómicos, sempre com Portugal como ponto de referência.

Clube Lisboeta cruzamento gastronómico