Boteco da Dri onde o Rio visita Lisboa

Abençoado pelo Cristo Rei, o Boteco da Dri apresenta-se como a escolha certa para quem pretende conhecer a melhor gastronomia do Brasil.

Localizado à beira do Tejo, bem perto do Cais do Sodré, o Boteco da Dri não é um restaurante qualquer. Desde logo pelo conceito que replica em Lisboa os tipitos botecos das ruas do Rio de Janeiro, depois pelas opções gastronómicas que apresenta e por último pelo horário, pois não há muitos espaços de restauração da capital que estejam abertos até às 04h00 como este está.

«Quisemos trazer a cozinha de conforto que nos traz memórias, muito ao estilo dos botecos típicos do Brasil. Sentia falta de uma qualquer representação menos banal, daquilo que é o Rio de Janeiro. Queria menos rodízio, menos samba e bossa nova. Queria a essência do Rio de janeiro», Renato Santos

Localizado bem perto do Tejo, o Boteco da Dri é a realização de um desejo de Daniel Baz. De origem libanesa e ligado ao universo da banca em Genebra durante anos, Daniel conheceu Lisboa aquando de uma viagem turística. Encantado com a cidade foi ela a sua primeira escolha quando tomou a decisão de mudar de vida.

Através de amigos comuns conheceu Renato Santos, o gerente do Boteco da Dri que na época já vivia na capital portuguesa vindo da Alemanha.
Juntos imaginaram um espaço onde sabe bem estar, onde a música faz a ligação certeira entre os pratos. Sabe bem estar no Boteco da Dri. Sentar e apreciar um cocktail enquanto pela mesa vão desfilando algumas das mais saborosas iguarias originárias das antigas Terras de Vera Cruz.

«Na ementa do Boteco da Dri queremos mostrar a influência que a gastronomia brasileira teve de outras cozinhas, como a libanesa e a africana, muito relacionado com o factor imigração», Daniel Baz

Já o nome apresenta-se como uma metáfora da jovem mulher brasileira, «Dri é a personificação de um estado de espírito muito carioca e profundamente brasileiro», refere Renato.

Para criar a ementa foram buscar Pedro Hazak, o chefe brasileiro a viver em Portugal desde 2016 que já passou pelo Rio Maravilha, Bairro do Avillez, o Asiático do chef Kiko, e o Zazah, no Príncipe Real. O resultado não podia ter sido melhor, pois a gastronomia servida no Boteco da Dri apresenta-se saborosamente gulosa, onde as doses são certeiras e onde partilhar é a palavra de ordem.


Feijoada


Strogonoff


Picadinho de carne

Agora ao domingo é dia de feijoada ao almoço. Mais um motivo para visitar o boteco mais brasileiro de Lisboa, o Boteco da Dri.


De referir que o Boteco da Dri tem programação musical, sob a forma de DJ sets, além de concretos ao vivo. Se lhe apetecer dançar, não se acanhe, pare a refeição e dê um pézinho de dança. Porque a vida foi feita para sermos felizes e o Boteco da Dri está cá para a ajudar.

Boteco da Dri
Cais Gás, 19
1200-109 Lisboa
Almoço:
Terça-feira a Sábado: 12h00 às 15h30
Domingo: 13h00 às 18h00
Jantar:
Quarta a Sábado: 19h00 às 04h00
Encerra à segunda-feira

Texto: Sandra Pinto
Fotos: Luís Pissarro

You May Also Like

Pop Up Aconchego Carioca no Bairro do Avillez

Domingos em família no restaurante Pabe

Bacalhau da Islândia visitou Portugal

Hotel Cascais Miragem apresenta serviço de take-away

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt