Zero Zero muito mais do que pizza

Quem passa na Rua da Escola Politécnica não imagina o que se esconde por detrás do número 32 e é tanto. Tanto que por muito que possamos escrever nada vai chegar à experiência de entrar, escolher uma mesa e saborear aquela que é para nós a melhor pizza da capital.

Zero_Zero-LookMag_pt-1-2-3

Mal entramos é o bar de Prosecco que nos dá as boas-vindas. Somo informados de que a carta é composta apenas por vinhos italianos «mais de 80 referências, onde estão representadas todas as regiões e microrregiões vínicas de Itália», mas tudo se complementa com as diferentes sugestões de cocktails, uns clássicos e outros de assinatura. Uma referência ao mural que ali se encontra da autoria de ilustradora Ana Gil e no qual podemos observar pormenores dos diferentes ingredientes típicos da cozinha italiana.

Zero_Zero-LookMag_pt-4-5-6

Ainda antes de acedermos à sala de refeições, deparamo-nos com uma pequena mercearia, uma montra com alguns dos melhores produtos italianos usados na Zero Zero. Queijos e enchidos com a denominação de Origem Protegida ou indicação Geográfica Protegida e que os visitantes podem levar para casa para dar continuidade à experiência.

Zero_Zero-LookMag_pt-7-8

Esqueçamos a confusão que foi arranjar estacionamento num sábado de manhã na zona do Príncipe Real e foquemo-nos neste espaço que dono de um decoração elegante, nos transporta diretamente para o coração da gastronomia italiana. Tudo foi pensado ao ínfimo detalhe para proporcionar uma experiência completa: desde a seleção dos ingredientes, à conceção das pizzas e restantes sugestões, até ao conforto proporcionado.

Zero_Zero-LookMag_pt-9-10

Do Grupo Multifood, esta é a pizzeria que traz Itália a Lisboa. Concebida com atenção a todos os pormenores, a Zero Zero recebe entre simpatia e muita eficiência. Ali nada pode falhar quando as portas se abrem e os clientes começam a chegar. É uma agitação entre pedidos, escolhas, entregas e por fim degustação. Nessa altura tudo para e é o palato que entra em ação.

Zero_Zero-LookMag_pt-11-12-13

Ponto central o forno a lenha de azinho de onde vão saindo as suculentas e crocantes pizzas. Apesar de serem elas as protagonistas da carta, muito mais há para saborear e descobrir na Zero Zero, onde grande parte dos produtos são originários de Itália, sobretudo da região de Véneto. Queijos, enchidos, vinhos e proseccos dão aquele gostinho especial às pizzas feitas segundo as técnicas mais tradicionais e às irresistíveis pastas. Há lá coisa mais italiana?

Zero_Zero-LookMag_pt-15-16-16-17-18

O nome Zero zero vem da Farinha 00, base da massa e do método poolish. Equilibrada com outras farinhas de moagem lenta em pedra, a massa é preparada com recurso ao método poolish: processo ancestral que se inicia com uma pré-fermentação de 14 horas à temperatura controlada de 21ºc, seguida de uma maturação de, no mínimo, 48 horas do empasto à temperatura de 4ºc. O resultado final é uma base de pizza artesanal, fina e crocante.

Zero_Zero-LookMag_pt-19-20

Lá fora a esplanada. Com 90 lugares disponíveis é ela o destino dos que visitam a Zero Zero durante a primavera e o verão. Ali sentados quase nos custa a acreditar que estamos em pleno centro da capital e que lá fora corre o bulício da cidade. Virada para o Jardim Botânico este refúgio já foi por nós eleito como um dos melhores para usufruir este verão.

Texto: Sandra Pinto
Fotos: Luís Pissarro

You May Also Like

O Clube Lisboeta agora tem brunch para todos

“L’Origine” by Chakall ou como a pizza pode ser, de facto, o manjar dos deuses

The Sommelier. Descubra a parceria entre a Pernod Ricard Portugal e Henrique Sá Pessoa

Descubra os segredos do café com gelo

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt