“Antologia Dialogante de Poesia Portuguesa”, de Rosa Maria Martelo

Podemos pensar a história da poesia como um extenso diálogo? Podemos entender a experiência de leitura como um vínculo intersubjetivo, uma forma mediada de amizade? E poderemos entender a escrita como uma prática emergente desse tipo de leitura? Esta antologia reúne poemas que mantêm entre si vários tipos de diálogos, e pretende seguir os fios que ligam certos poemas a outros que os precederam e que neles são retomados, celebrados, ...

Read More

“O Caso Mental Português” de Fernando Pessoa

O Caso Mental Português é o título de um ensaio, publicado em 1932, que analisa o fenómeno do provincianismo como uma peculiaridade da mentalidade portuguesa. Mas o «caso» dos portugueses vai surgindo nas reflexões de Fernando Pessoa ao longo da sua vida de escritor. Este livro — com edição de Fernando Cabral Martins e Richard Zenith — reúne textos de Pessoa, dois dos quais inéditos, que se debruçam sobre variados ...

Read More

“Varanda de Inverno” de Marta Chaves

Varanda de Inverno é o livro de estreia de Marta Chaves no catálogo da Assírio & Alvim. Este é o sexto livro da poeta, que revelou os seus primeiros poemas em 2008. FRUTOS DO ACASO Tal como tudo o cheiro do lápis acabado de afiar vai-se embora. No cinzeiro a ponta do cigarro que arde desperta o cedro. Tal como tu o cheiro regressa. Sobre a autora Marta Chaves (1978) nasceu em Coimbra e vive em Lisboa. É psicóloga clínica ...

Read More

“Kapuściński – Uma Vida” de Artur Domosławski

Alguns anos após a morte de Ryszard Kapuściński, Artur Domosławski, também jornalista, lançou-se na complicada tarefa de desentranhar as chaves que rodearam a obra e a vida desse homem famoso que elevara a reportagem à categoria da literatura e que dissecara, como ninguém até então, os mecanismos do poder e o mundo em profunda transformação após a Segunda Guerra Mundial. Em Kapuściński - Uma Vida, Domosławski percorre corajosamente os mesmos ...

Read More

“Diário de coragem” de Etty Hillesum

«A 9 de Março de 1941, quando Esther (Etty) Hillesum começou a escrever, no primeiro dos oito cadernos de papel quadriculado, o texto que viria a ser o seu Diário, estava-se longe de pensar que começava aí uma das aventuras literárias e espirituais mais significativas do século. Ela tinha vinte e sete anos de idade e morreria sem ter feito trinta», conta José Tolentino Mendonça no prefácio da obra com ...

Read More

Obras singulares de Rainer Maria Rilke em reedição

A coleção de poemas O Livro de Horas foi escrita entre 1899 e 1903, em três partes, e publicada pela primeira vez em 1905. Por seu turno, As Elegias de Duíno datam de 1923. O Livro de Horas Chama-se «Livro de Horas» aos breviários (livro de orações usado pelos sacerdotes) destinados a leigos, contendo orações para determinados momentos do dia, como é notório, em registo poético, no primeiro livro deste volume ...

Read More

“Harmonia” de Antonio Colinas

Para descrever este Harmonia, o próprio autor se questiona: «Aforismos, reflexões, impressões, contemplações?», elegendo de seguida a última hipótese, por melhor caracterizar este conjunto de três ensaios – ou, como Colinas defende, tratados –, onde se deixa deslumbrar pela vida e pela natureza. Do Prólogo «Estes Três Tratados da Harmonia são, de entre os meus livros, aqueles que prefiro. Por vezes, naquele momento em que o leitor anónimo me pede que lhe ...

Read More

“Ágora” de Ana Luísa Amaral

Nesta edição que conta com reproduções a cores de grandes obras de arte de todos os tempos, a poeta apresenta-nos um conjunto de poemas belos e terríveis, comoventes e violentos, em permanente diálogo com a Bíblia e com a arte, mas sobretudo com o nosso tempo. «Antes ser tudo e livre do que bom mas humilde Assim pensara então e agira E o oriente lhe foi destinado: terra de mil castigos de difíceis colheitas; mais suor Só depois descobriu que ...

Read More

“Sonetos de Luís de Camões” escolhidos por Eugénio de Andrade

«Este é o mais fascinante livro da nossa poesia, a suprema festa da língua. E não apenas isso: estão aqui alguns dos raros versos — como dizer? — que participam da respiração do mundo e da pulsação das estrelas. Temos de pensar em nomes máximos, Virgílio, Dante, Shakespeare, S. João da Cruz, para encontrar igual esplendor. Igual, não maior. E não são exageros nacionalistas, que nunca tive, nem creio que ...

Read More

“Os Quatro Rostos do Mundo” de Yosa Buson

«Deixa-nos realmente perplexos a constatação de que num tempo de isolamento político, de controle social apertado e de nacionalismo exacerbado, como foi o século XVIII japonês, tenha existido naquele país do Extremo Oriente um ser humano portador de uma criatividade que parecia não conhecer barreiras de qualquer espécie e que, ainda em vida, se veio a afirmar como uma referência de primeira ordem no panorama artístico do seu país e, ...

Read More
error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt