Restaurante Viva Lisboa, o mundo à mesa

Este é daqueles sítios onde o mundo parece caber num prato de comida. Baseando-se numa gastronomia portuguesa, o restaurante Viva Lisboa reinventa-a, ao aliá-la a técnicas francesas, e embeleza-a através da junção de elementos asiáticos.

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (01)

Com três anos de vida, o restaurante Viva Lisboa decidiu ganhar asas e voar mais alto. Instalado no piso térreo do Neya Lisboa Hotel, na Rua Dona Estefânia, o espaço cativa desde logo pela elegância com que está decorado. Acolhedor no ambiente, oferece uma privacidade que por vezes é difícil de encontrar em Lisboa. Visitámo-lo à hora de almoço num dia de semana, quando muitos dos clientes chegam para apreciar o menu executivo, mas depressa nos foi revelado que para a noite eram já muitas as reservas.

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (02)

No início o restaurante estava focado apenas em servir os hóspedes do hotel, algo que começou a mudar quando os responsáveis se aperceberam do tremendo potencial que tinham entre mãos. Para conseguirem transformar o diamante em bruto numa belíssima jóia laminada, foi imaginado um conceito e uma imagem apelativa e cativante. O primeiro passo deu-se quando travaram conhecimento com o chef Miguel Laffan, responsável pala cozinha do L´AND Vineyards e atual consultor do Viva Lisboa. Se antes a gastronomia era portuguesa com um twist mediterrânico, agora mantem-se a portugalidade, mas com toques franceses na preparação e influência asiática nos aromas e alguns ingredientes. Hoje o Viva Lisboa distingue-se pela cozinha de autor com a qual surpreende os visitantes.

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (03)

Tendo passado dois anos com Miguel Laffan, Pedro Almeida foi a escolha lógica para assumir as rédeas da cozinha do Viva Lisboa onde apresenta, palavras do próprio, «uma cozinha fresca e alegre». Desde sempre apreciador da boa gastronomia, Pedro Almeida abandonou um curso de medicina para se aventurar na sua grande paixão, a cozinha. «Através da minha Mãe o gosto pela cozinha foi-se acentuando e a vontade de conjugar sabores e aromas, experimentando e inovando foi crescendo». Tendo frequentado a Escola de Hotelaria do Estoril, Pedro Almeida passou por espaços como o Hotel Vila Galé Estoril, o Hotel Miragem Cascais, o Cozinha Divina, o Waves by Chakal, no Algarve, o Hemingway Cascais e o L´AND Vineyards, em Montemor-o-Novo. Neste último permaneceu dois anos, tempo durante o qual apreendeu os ensinamentos de Miguel Laffan, «chef, professor e amigo», como nos revela Pedro Almeida. Tendo-se adaptado com facilidade a Lisboa, cidade que aprecia, Pedro Almeida encara a mudança como um grande desafio que «está a correr muito bem». «É preciso ter gosto e paixão pelo que se faz, pois nada se consegue sem alguma dose de sacrifício», afirma o chef executivo do Viva Lisboa, «todos os dias procuro dar o meu melhor para que evoluir. Todos os dias quero fazer mais do que no dia anterior». Ao seu sucesso atribui uma dose de sorte, «mas também muito empenho e esforço».

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (04)

A degustação teve início com uma sopa de peixe da Costa Vicentina com camarão thai. Nesta sopa, o chef procurou, acima de tudo, muita frescura e muitos sabores. A presença thai é assinalada pelo gengibre, pelo manjericão e pelo lemongrass, o que faz deste um prato de fusão entre os sabores portugueses e as influências tailandesas.

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (05)

Seguiu-se a jóia da coroa no que ao menu de degustação do Viva Lisboa diz respeito: o brás de vieira trufada. Prato muito complexo com sabores únicos, como o ovo, a trufa, os cogumelos shitake e a própria vieira, esta é uma iguaria que enche o olho e o palato, pois, dona de uma enorme beleza, vem a revelar-se completa e possuidora de uma harmonia digna de nota.

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (06)

Com as migas de bacalhau chegam à mesa os sabores mais alentejanos. Sabores trazidos daquela região portuguesa pelo chef Pedro Almeida e que juntam no mesmo prato o bacalhau lascado e uma salada tépida de tomate, com coentros e manjericão. Em frente está o que Pedro Almeida apelida de limpa palato do prato, uma salada de pimentos, fresca e crocante. Mas o prato não seria certamente o mesmo sem o toque de luxo trazido pelo mexilhão com açafrão e anis.

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (07)

No alinhamento do festim seguiu-se a bochecha de porco preto com puré de batata trufado e legumes salteados. «O puré é feito à francesa, ou seja, só com batata e manteiga o que lhe dá uma enorme suavidade», explica Pedro Almeida. Já os legumes servem de contraponto trazendo ao prato elementos thai, como o coentro, o manjericão e o gengibre, «uma frescura que reaparece por duas razões», explica o chef, «primeiro porque este é um prato forte que precisa de frescura para, digamos, desenjoar, e depois os legumes surgem como o elemento que vem trazer alguma textura equilibrando o prato, o que se consegue estando eles pouco cozinhados».

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (08)

A terminar a degustação um brownie de frutos secos, acompanhado de um tártaro de frutas com manjericão, pois, de acordo com o chef, «a combinação do manjericão com o chocolate fica fenomenal», avaliação com a qual concordamos em pleno! Ao lado, e para nos levar até à infância do chef Pedro Almeida, um gelado de amendoim, «pois faz-me lembrar um chocolate que na época consumia bastante, o conhecido Snikers». Se havia outras formas de terminar a refeição? Havia, mas não seriam certamente tão perfeitas. Com 22 anos de idade, mas uma maturidade e um profissionalismo acima da média, Pedro Almeida tem este como um desafio a vencer. Pela nossa parte, está mais que ganho, restando-lhe agora, tal como ao Viva Lisboa, voar ainda mais alto.

Restaurante_Viva_Lisboa-LookMag_pt (09)

Restaurante Viva Lisboa
Rua D. Estefânia, n.º 77
1150-132 Lisboa
Tel. 213 101 801
[email protected]
www.facebook.com/VivaLisboa.Restaurante?fref=ts
www.vivalisboa.pt
Horário:
Diariamente entre as 12h00 e as 23h00
Jantar Vínico:
No próximo dia 18, às 20h00, realiza-se o primeiro jantar vínico do restaurante Viva Lisboa. O evento conta com a presença do Enólogo Paulo Laureano, do chef consultor Miguel Laffan e do chef executivo Pedro Santos Almeida. O jantar custa 60 euros por pessoa, com vinhos incluídos.
Dia do Pai:
A 19 de março, dia dedicado a todos os Pais, os que forem ao Viva Lisboa experimentar o Menu de Degustação serão presenteados com uma garrafa de vinho.

Texto: Sandra Pinto
Fotos: Luís Pissarro

You May Also Like

Pop Up Aconchego Carioca no Bairro do Avillez

Domingos em família no restaurante Pabe

Bacalhau da Islândia visitou Portugal

Hotel Cascais Miragem apresenta serviço de take-away

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt