Conselhos para uma boa saúde oral

E um novo Ano Escolar já começou. Novos horários, listas de material, recomeço de inúmeras atividades e conjugação de imensas dinâmicas para se conseguir chegar ao fim de cada semana… vivo!

E, no meio de tantas tarefas, é necessário reservar tempo para realizarmos uma das mais importantes para a manutenção e preservação de todos os nossos dentes: uma correta higiene oral. Além de tempo, envolve muita paciência e destreza manual.

À noite, se possível, não deixar para muito tarde a escovagem dos dentes e a utilização do fio dentário, uma vez que a escovagem noturna é das mais importantes. Se estamos muito cansados, lavamos os dentes à pressa e é exatamente onde os dentes ficam mal lavados ou onde não passamos o fio dentário que se acumula a placa bacteriana, sendo estes, locais de risco para a formação da cárie dentária.

Lança-se uma nova lista – a lista do “material” necessário para a realização e conservação de uma excelente saúde oral! E ela inclui:
1. Existência de braços – só tem desculpa para realizar uma má higiene oral quem tem dificuldades motoras; em todos os outros casos não existe desculpa!
2. Escova de dentes;
3. Fio dentário;
4. Pasta com flúor (o ideal é ter 1500 ppm de flúor);
5. Paciência;
6. Persistência;
7. Rotina;
8. Bons hábitos alimentares;
9. Preguiça zero!

A beautiful girl eating fresh fruit

Todas as pessoas que tem dificuldades motoras necessitam de muita ajuda na realização de uma correta higiene oral, incluindo pacientes internados com doenças terminais ou mais debilitantes. As crianças também necessitam de muito apoio, pois por mais que se esforcem em escovar sozinhas, necessitam sempre de um adulto a supervisionar a escovagem. É aconselhado que um adulto supervisione e ajude na escovagem, principalmente a escovagem da noite, até aos 12/14 anos de idade.

Portanto, aliado à lista anterior existem também algumas regras de ouro, que são:
1. Escovagem vigiada até aos 12/14 anos de idade, principalmente na escovagem da noite;
2. Escovar os dentes pelo menos duas vezes por dia, sendo uma das escovagens obrigatória antes de deitar;
3. Evitar os doces entre as refeições, reservá-los para os dias de festa e, a ingeri-los, que seja no final das refeições;
4. Lavar bem os dentes em todos os cantinhos, para isso utilizar todos os meios auxiliares da escovagem, tal como o fio/fita dentária, escovilhões, escova elétrica, escovas unitufo ou escovas de criança que chegam melhor a todos os lados;
5. Visitar um profissional de saúde oral (higienista dentário ou médico dentista) de 6 em 6 meses. Quando não estiver a fazer uma correta higiene oral é corrigido, e o que houver para tratar deteta-se precocemente, evitando tratamentos mais complexos e dispendiosos.

Os dentes não “nascem” com cárie. É um mito. Não podemos deixar é que a doença se instale! Assim como não é suposto perder os dedos das mãos e dos pés ao longo da nossa vida, também não é suposto perder dentes!
Portanto, muita disciplina e força de vontade!
Pela sua saúde oral e pela daqueles que vos rodeiam.

Visitar site DGS – Saúde oral

Por: Tânia Lourenço, Médica Dentista na Clínica DentalMind

You May Also Like

Testámos o novo Bio-Oil Gel e aqui partilhamos o resultado

Experimentámos SKINGAIN e o resultado foi este.

Afinal o que é a meditação? Por Maria João Viana

Lipoaspiração e lipoescultura: pois é, chegou o Verão. Por Luiz Toledo, cirurgião plástico

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt