O dia em que perdemos a cabeça, está preparado para tanta emoção?

Quando nos chegam às mãos os livros temos o costume de ler a última frase. Neste livro de que agora vos falamos a frase é: “- Eu…, peço desculpa – disse ele com a voz entrecortada. – Perdoa-me, Carla.”

Pronto, estava lançado o isco para que, agora desde a primeira frase, não mais parássemos de ler “O dia em que perdemos a cabeça”.

E é isso que agora vos desafiamos a fazer, pois a obra de Javier Castillo está deveras apaixonadamente cativante. se por acaso for daqueles que não aprecia um livro de suspense, não tem problema pois também a si este livro vai agradar pois o autor consegue fugir da mais tradicional estrutura do género.

Assim, narrado a três tempos, “O dia em que perdemos a cabeça” consegue, através de uma série de referências literárias, explorar os limites do ser humano…e fazer com que fiquemos agarrados até percebemos porque pede a voz desculpa a Carla…

Thriller romântico, nas páginas de “O dia em que perdemos a cabeça” fomos encontrando amor, ódio, estranhas práticas, intriga e acção trepidante, tudo para fazer a adrenalina subir mantendo o interesse. E quando achamos que sabemos tudo, chega o autor e troca-nos as voltas dando uma lição de inteligência e perspicácia impressionante.

Tudo começa assim “Centro de Boston, 24 de Dezembro, um homem caminha nu, trazendo nas mãos a cabeça decapitada de uma jovem mulher. O Dr. Jenkins, director do centro psiquiátrico da cidade, e Stella Hyden, agente do FBI, vão entrar numa investigação que colocará em risco as suas vidas e a sua concepção de sanidade. Que acontecimentos fortuitos ocorreram na misteriosa Salt Lake City há dezassete anos? E por que estão todos a perder a cabeça agora?”

Aceitem o desafio e venham daí perder a cabeça com Javier Castillo, garantimos que não se vão arrepender!

Sobre o autor
Javier Castillo cresceu em Málaga, Espanha, licenciou-se em Gestão de Negócios e fez Mestrado em Gestão da ESCP Europe em Madrid, Xangai e Paris. Trabalhou como consultor de finanças corporativas. O dia que perdemos a cabeça, o seu primeiro romance, vendeu mais de 275 000 cópias, cruzou fronteiras — em Itália, prepara-se um grande lançamento — e será publicado no México e na Colômbia, além de Portugal. Os direitos audiovisuais foram adquiridos para a produção duma série televisiva.

O dia em que perdemos a cabeça
Javier Castillo
Suma de Letras

You May Also Like

Ivana Müller regressa a Portugal

Super Bock atua no Montreux Jazz Festival

Está quase a chegar a temporada final de A Guerra dos Tronos

Ramiro-Cervejaria, de Alexandra Prado Coelho e Paulo Barata

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt