Notas de um velho nojento, de Charles Buwokski

Notas de um velho nojento mostra ao leitor Bukowski tal como ele é (ou como ele queria que o leitor pensasse que ele era).

Enquanto leitores de Bukowski, sabemos que a obra é o seu autor, mas nestes textos autobiográficos, publicados desde 1967 no jornal Open City, temos um Bukowski ainda mais inteiro, menos filtrado, mais visceral.

Quase sempre bêbedo, quase sempre falido, quase sempre à procura de uma mulher, Bukowski calcorreia as ruas da América pobre e marginalizada, habitada por figuras como John Kerouac, William Burroughs e um sem fim de personagens à deriva.

Apontamentos crus e honestos que deixam o leitor à beira do desespero. Retratos implacáveis da outra cara do sonho americano. Instantâneos de uma vida desregrada e desolada, que sublinham a beleza e fragilidade do que andamos aqui a fazer.

Sobre Charles Bukowski

Charles Bukowski nasceu na Alemanha, em 1920, mas cresceu em Los Angeles, onde viveu durante cinco décadas. Publicou o seu primeiro conto em 1944, com apenas vinte e quatro anos, e começou a escrever poesia dez anos depois. Morreu em 1994, aos setenta e três anos, pouco tempo depois de completar o seu último romance, Pulp. Viu publicados mais de quarenta e cinco livros de prosa e poesia.

Notas de um velho nojento
Charles Bukowski
Alfaguara

You May Also Like

Vai nascer uma ilha no Teatro D. Maria II

30ª edição do Amadora BD com realidade aumentada

Ney Matogrosso em Portugal

Lisbon Tattoo Rock Fest regressa à Altice Arena

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt