“Mulheres” de Charles Bukowski

Poeta e romancista norte-americano, Charles Bukowski tem em “Mulheres” aquele que é considerado o seu melhor romance.

Mulheres-LookMag_pt01

A ser brevemente adaptado ao cinema, “Mulheres” está repleto de episódios inusitados e de alguma forma hilariantes. Verdadeiro e intenso poema sobre a dor e o amor (indissociáveis na sua génese), “Mulheres” surge como um livro autobiográfico, brutal e extremamente honesto.

“Mulheres” de Charles Bukowski: homenagem á vida marginal

Henry Chinaski é o alter ego assumidamente biográfico do próprio Bukowsky. Num ambiente repleto de álcool e sexo, somos transportados a uma visão insuportavelmente realista das suas vivências, onde o protagonista (poeta e bebedor compulsivo) conjuga a sua prepotência junto das mulheres com a fragilidade que só elas podem compensar. A literatura e as tertúlias, numa perspectiva muito próxima do imaginário da beat generation, são o motor desta história, que começa com Chinaski, na primeira pessoa: «eu tinha cinquenta anos e há quatro que não ia para a cama com uma mulher». Um exemplo extremo da fusão entre realidade e ficção, já que as vivências do próprio autor não andaram longe das situações descritas.

“Mulheres”
Charles Bukowski
Companhia das Letras
www.companhiadasletras.com.br

Por: Sandra Pinto

You May Also Like

Tantas Palavras: a vida e a palavra de Chico Buarque

Facebook lança guia para descobrir Lisboa

Egoísta abre a Fronteira e reflecte sobre a actualidade e o imaginário

Apresentação da biografia dos Moonspell, “Lobos Que Foram Homens”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*