ModaLisboa Legacy – Dia II

Faísca-ModaLisboa Legacy-LookMag_pt00

Com uma considerável afluência de público, prova de que este é um evento que marca a cidade de Lisboa, o segundo dia da ModaLisboa Legacy ficou marcada por mais um conjunto de formidáveis sugestões para a Primavera/Verão 2015.

Christophe Sauvat > Ricardo Andrez

A marca Christophe Sauvat é, acima, de um estado de espírito. Com ele somos levados para a leveza e frescura estival, personificada nas peças que compõem a sua coleção. Cada proposta desvenda um esplendor de forte inspiração étnica, tão presente no ADN da marca, transformando cada peça num misto equilibrado de dedicação e atenção aos detalhes.

A paleta de cores, predominantemente branca, verde água e laranja, é pontuada pela inclusão de detalhes étnicos. Os tecidos, leves e esvoaçantes, são reveladores, de uma maneira elegante e misteriosa das formas femininas. Destaque também para a mistura de padrões, algumas improvavelmente cativantes e muito harmoniosas.

Ricardo Andrez, designer da plataforma LAB, surpreendeu com a apresentação de uma coleção masculina e feminina muito sportstyle. Por lá não faltaram os unicórnios, uma das suas imagens de marca. Os tons verde água, azul claro e brancos integraram a paleta de cores, toda ela muito estival. Sobressaiu a elegância das transparências e das sobreposições de peças.

Michal Szulc > Filipe Faísca

Michal Szulc apresentou em Lisboa a coleção a que deu o nome “The Past”. Nele pudemos apreciar sarjas de algodão, voiles, denims e couro, além de uma paleta cromática que se fez passear entre o branco puro e os mais diferentes tons de bege.
A coleção desvenda as memórias estéticas mais importantes dos anos 1960 na Polónia, pelo que o seu moodboard integra tapetes, imagens de veados, vasos de cristal, elementos reconhecidos do design polaco. As peças que mais nos agradram? Os casacos e blusões, claramente.

“Call center ou o mundo contido. De mulheres que apesar das amarras trazem em si toda a liberdade do mundo, a sensualidade máxima da vida e a irrevogabilidade da mudança. Dessa discrição quase submissa nasce a cada momento a luz da revelação de um poder maior. O único destino marcado das mulheres é poderem ser elas mesmas. E apesar do tic tac do tempo, a mulher cria o seu outro tempo. E bang faz a arma.” Cristina H. Alves 2014.

Filipe Faísca inspirou-se nesta frase de Cristina Alves para dar conceito e corpo à sua coleção primavera/verão 2015. Nela sobressaiu a silhueta fluída do algodão e da seda, e os estruturados fatos de banho em lycra da Voke. As cores foram o preto e o branco. Na passerelle destacou-se uma instalação de Joana Vasconcelos e a presença de Sofia Aparício que desfilou entre as restantes manequins modelos.

Cia. Marítima > Luís Carvalho

A Cia. Marítima tem duas grandes paixões: o sol e a mulher, e essa foi uma evidência da sua coleção primavera/verão 2015. Tendo como destino o Havai, a Costa Rica, o Peru e o México, a marca encarna o seu lema e alma “Follow the Sun” num conjunto de propostas que se destacam pela rica conjugação de culturas.

São 19 os padrões apresentados na coleção onde se descobre uma forte inspiração étnica. Gostámos dos padrões utilizados em biquínis, hot pants, croppeds, bodies, vestidos e kaftans, e que deixam estas peças ainda mais exclusivas. Das novidades destacamos o biquíni ruffle, os cai-cai com estrutura quadrada, alguns tops como o cropped, os vestidos justos de comprimento médio, as camisas leves com detalhe no decote, a saia pareo e a camisa com laço na cintura. Na linha beachwear a mistura de padrões recortados numa peça única transporta um novo conceito, onde se destacam os acabamentos com pormenores em esmalte, couro e tachas.

Ao som dos D’Alva, que atuaram ao vivo no Pátio da Galé, o desfile de Luís Carvalho trouxe para cima da passerelle uma coleção masculina e feminina onde a silhueta XL contrasta com o mini vs longo. A cor predominante foi o verde água, bem acompanhada pelo branco, cru, cinzento e amarelo. O estilista desconstruiu o blazer, peça que é por ele explorada das mais diferentes formas.

Carlos Gil > Miguel Vieira

Estampados de figuras geométricas com bolas e riscas recebem vida através da inclusão de pontos e linhas. Silhuetas estruturadas convivem com volumes que fluem num cenário de um look rígido. Branco e preto equilibram-se com o pó-rosa, o pó-azul e o amarelo-sol. Carlos Gil, o designer que veste a primeira-dama portuguesa, foi a grande novidade desta edição da ModaLisboa Legacy.

Para Miguel Vieira um fato não é apenas um fato, é uma forma de estar na vida, de quem o usa se mostrar ao mundo. De corte irrepreensível, os ombros surgem estruturados, as calças têm a altura milimetricamente perfeita e o forro personalizado com imagens de uma viagem por monumentos icónicos portugueses. Miguel Vieira personifica nesta coleção masculina o estilo, a elegância, o luxo e a perfeição.
Os tons foram branco nuvem, cru, cinza tempestade, azul etéreo e azul profundo, em estampados clássicos ou informais.

https://lookmag.pt/blog/modalisboa-legacy/

Texto: Sandra Pinto
Fotos: Joaquim Machado

You May Also Like

MANGO cria coleção solidária com Fundação Fero

MUJI apresenta um mundo de novidades para o Outono

A coleção Snoopy X Tezenis chegou para animar os dias mais frios

Glitterholic para um big bang no final do ano

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt