“Flores” de Afonso Cruz

Flores-Afonso_Cruz-LookMag_pt00

Afonso Cruz em “Flores”: «Viver não tem nada a ver com isso que as pessoas fazem todos os dias, viver é precisamente o oposto, é aquilo que não fazemos todos os dias»

Flores-LookMag_pt01

Ele sofre desmesuradamente com as notícias que lê nos jornais, com todas as tragédias humanas a que assiste. Um dia depara-se com o facto de não se lembrar do seu primeiro beijo, dos jogos de bola nas ruas da aldeia ou de ver uma mulher nua.

O outro, um seu vizinho, passa bem com as desgraças do mundo, mas perde a cabeça quando vê um chapéu pousado no lugar errado. Contudo, talvez por se lembrar bem da magia do primeiro beijo – e constatar o quanto a sua vida se afastou dela – decide ajudar o vizinho a recuperar todas as memórias perdidas.

“Flores” livro de Afonso Cruz

Surge como um romance comovente sobre o amor e de tudo o que é preciso para que se mereça este nome: amor. Afonso Cruz dá-nos a conhecer uma história inquietante sobre a memória e o que resta de nós quando a perdemos.

Um dia falámos com o auto sobre o seu processo de escrita, sobre música e sobre a vida. relembramos essa conversa aqui: https://lookmag.pt/blog/grant%C2%B4s-true-tales-arte-contar-historias/.

“Flores”
Afonso Cruz
Companhia das Letras
www.companhiadasletras.com.br

Por: Sandra Pinto

You May Also Like

Tantas Palavras: a vida e a palavra de Chico Buarque

Facebook lança guia para descobrir Lisboa

Egoísta abre a Fronteira e reflecte sobre a actualidade e o imaginário

Apresentação da biografia dos Moonspell, “Lobos Que Foram Homens”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*