“Chuva Miúda” de Luis Landero

Os segredos e rancores de família são como «enxurradas que inundam e destroem tudo à sua passagem». Disso nos fala este Chuva Miúda, cuja história nos prova que um único acontecimento pode ter múltiplas memórias, consoante os sonhos e as frustrações dos seus intervenientes. Neste livro, Luis Landero prende-nos numa teia de confissões – as personagens desabafam entre si, mas também com o leitor – entreabrindo lentamente as portas por detrás das quais se escondem escândalos íntimos e familiares.

A história abarca seis dias de ação, dominados por descarados jogos psicológicos que nos fazem perceber que «as narrativas nunca são inocentes, não inteiramente, e não é verdade que as palavras sejam assim tão facilmente levadas pelo vento». Uma comédia de enganos que se adensa a cada página até ao mais tenebroso dos dramas.

Sobre o autor
Nasceu em Badajoz, em 1948. Licenciado em Filologia Hispânica pela Universidad Complutense, lecionou Literatura na Escuela de Arte Dramática de Madrid e foi professor convidado em Yale. Estreou-se na literatura em 1989, com o romance Jogos da Idade Tardia (Prémio da Crítica e Prémio Nacional de Narrativa 1990), a que se seguiram inúmeros títulos, entre eles Hoy, Júpiter (XV Prémio Arcebispo Juan de San Clemente) e El balcón en invierno (Prémio Libro del Año del Gremio de Libreros de Madrid e Prémio Dulce Chacón 2015). Traduzido para várias línguas, é considerado um dos nomes essenciais da literatura espanhola.

“Chuva Miúda”
Luis Landero
Porto Editora

You May Also Like

Há Filmes na Baixa! com Doclisboa regressa em Julho

O Crime do Padre Amaro e A Relíquia de Eça de Queiroz

“O Caso Mental Português” de Fernando Pessoa

Com argumento de Valter Hugo Mãe e banda sonora original de Tó Trips “Surdina” chega aos cinemas

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt