A minha vida num disco: Pedro Temporão

Engenheiro Civil, profissão que exerce desde 1990, Pedro Temporão nasceu no Minho, na localidade de Monção. Habitante da cidade de Almada desde 1969, iniciou a sua actividade como músico em 1984 com a banda Actvs Tragicvs. Nunca mais parou, tendo integrado as bandas Cello, Raindogs, Corsage, The Fishtails, Os Magnéticos e The Manchesters, com as quais gravou vários discos e realizou inúmeros concertos.
Hoje mantém-se nos The Manchesters e Corsage, das quais foi co-fundador (à semelhança das referidas anteriormente), sendo co-autor da maioria das canções. Tem no baixo o seu instrumento de eleição, Pedro Temporão é também DJ/Selecter – vinyl 45s. Ao desafio disse logo que sim pelo que a sua escolha é a que se segue.

A minha vida num disco: Pedro Temporão

“A minha vida num disco” não é nada fácil, nem para mim nem com certeza para qualquer outra pessoa, que tenha pela música uma enorme paixão!
Mas entre tantas opções haverá sempre um que será por diversas razões o mais importante e esse teria que ser obrigatoriamente um disco da minha/nossa adolescência.
“One Step Beyond…” dos Madness de 1979 é um disco cheio de energia pop, ska e new wave. É o primeiro álbum da banda e editado já pela Stiff Records por quem editaram 5 álbuns até 1984. Stiff Records já, porque eles estrearam-se na Two-Tone Records com o single “The Prince”, também em 1979, que incluía o tema-título e o clássico “Madness” original de Colin Campbell (Prince Buster), ambos os temas incluídos neste álbum.
One Step Beyond… trás a minha canção preferida de sempre “My Girl”, uma canção de 2 minutos e 44 segundos, o tempo necessário e perfeito para uma boa canção. “One Step Beyond…” leva-me sempre às festas da escola e à primeira vez que subi a um palco. Foi numa festa de final de ano em 1982 na escola do Miratejo, onde, com um grupo de amigos, fizemos de Madness num playback precisamente do tema-título.

Não me importa, e na altura não me importava mesmo, se é ou não um disco com grandes músicos e bem tocado, o importante era e são as canções e a emoção feliz que me transmitem ou transmitiam… “My Girl”, “The Prince”, “Night Boat To Cairo” ou “Madness”. Na verdade eles eram e são grandes músicos! Em Dezembro de 2019 voltei a vê-los ao vivo e desta vez em Londres, precisamente em Camden Town, na terra deles. Foi a terceira vez, depois de Lisboa e a Corunha. “One Step Beyond…” é dos discos que mais cópias tenho e curiosamente no verão de 2018 voltei a comprá-lo em vinil (Stiff Records UK 1979), no mercado de Portobello. Parece-me sempre que estou a comprá-lo pela primeira vez, como se fosse uma novidade!

You May Also Like

A minha vida num disco: Ricardo Agostinho do site [ar.cai.co]

A minha vida num disco: João Vairinhos

A minha vida num disco: Nuno Miranda da Gruesome Records

À conversa com o músico João Spencer dos Mazarin

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt