“Zen Connection” de João Feijó

João Feijó-LookMag_pt00

João Feijó nasceu em Lisboa em Abril de 1963, tendo-se iniciado na difícil técnica da aguarela em 1975. Desde 1984 que se dedica a outras técnicas como óleo, acrílico, fotografia, carvão, arte-digital e escultura.

Começou a trabalhar com a Galeria Multiface, e desde 1984 que se dedica unicamente às Artes Plásticas. Frequentou o curso de pintura, fotografia e escultura na A.R.C.O e o de desenho na S.N.B.A. Trabalhou também em conjunto com artistas de renome: Moreira Aguiar; Vieira Baptista, Gustavo Fernandes e Artur Bual. Grande parte do seu trabalho encontra-se em coleções particulares, públicas e estatais espalhadas por vários cantos do mundo, nomeadamente no Canadá, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Bélgica, Brasil, Estados Unidos da América, Japão, Macau, China, Tunísia, França, Austrália, Holanda e Angola e no espólio de arte do Vaticano em Itália Por mais de 18 anos, também foi curador, galerista e diretor, responsável por eventos de arte importantes a nível nacional e internacional.

João Feijó-LookMag_pt-1-2

Com “Zen Connection” João Feijó explora conceitos do pensamento oriental ligados ao Yin e Yang e à força criadora do Universo. Pode ser lido no Grande Livro do I Ching “o Poder Criador é nada menos que o mecanismo detonador da explosão evolutiva. Este momento é excecional em termos de inspiração, energia e vontade. Por muito relutante e racional que o nosso pensamento possa ser, a força deste momento é o propulsor que nos lança nos nossos destinos.”

João Feijó-LookMag_pt-3-4

João Feijó lança-se na busca do aprofundamento das forças opostas que nos rodeiam e que permitem a evolução do ser e do viver nas suas dimensões mais alargadas. Estas obras, fazem pensar nos conceitos opostos ‘do cheio’ e ‘do vazio’ e da linha de horizonte tão ténue que os divide e os aproxima. João Feijó explora os limites das dualidades e o seu ponto de união e interdependência.

João Feijó-LookMag_pt-5

Observamos um minucioso trabalho de desenho e uma pintura de aguarela perfeita. Nos milénios de cultura anteriores à nossa época de “reprodutibilidade técnica” e de virtualização da imagem, foi não apenas a imagem portátil por excelência, mas a técnica privilegiada de registo de observação direta, de ensaio de representação, de simulação e de ilustração, tão essenciais. Tal como João Feijó nos refere a “linha de horizonte” a que o artista nos tem habituado serve-nos de fronteira a ultrapassar para nos fazer entrar no mundo a que a nossa imaginação nos quiser levar e convida-nos ao sonho que, juntamente com o imaginário, são estes os verdadeiros ingredientes que devem servir de base a qualquer obra de arte. A exposição tem curadoria de Margarida Prieto.

https://www.facebook.com/joao.feijoluis

Exposição “Zen Connection” de João Feijó
Galeria de Arte do Casino Estoril
De 20 de setembro a 15 de outubro
Das 15h00 às 01h00
Av. Dr. Stanley Ho
Casino do Estoril
Estoril
Tel. 214 667 700

You May Also Like

O mal sobre a terra – história do grande terramoto de Lisboa, de Mary del Priore

Bela, de Ana Cristina Silva

Contra mim, de Valter Hugo Mãe

Felicidade, de João Tordo

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt