Vidago Palace Hotel, O renascer da lenda

A história deste espaço de requinte e luxo reporta ao início do século XX época em que as termas eram muitíssimo apreciadas e procuradas pela sociedade aristocrática de então. O rei D. Carlos I decide que era ali, no norte de Portugal onde as águas eram famosas e de reconhecidas qualidades terapêuticas, que queria ver edificado um espaço termal de projecção internacional. Não viveria para ver concretizado o seu desejo, uma vez que o hotel seria inaugurado a 6 de Outubro de 1910, quase dois anos após a sua morte na sequência de um atentado. O edifício, cuja construção obedeceu de início aos ditames do arquitecto Miguel Ventura Terra e prosseguiu depois com as opções arquitectónicas de António Rodrigues da Silva Júnior, seria escolhido por membros da aristocracia da época que o consideram como um dos melhores hotéis da Europa. As décadas de 50 e 60 são de sucesso e brilho, o qual começa a esmorecer com a crescente concorrência de jovens unidades, até que acaba por fechar portas em 2006, para as voltar a abrir no dia 6 de Outubro de 2010.
Subidas as escadarias, onde nos sentimos verdadeiramente especiais, era tempo de entrar no edifício que renasceu da arte e mestria dos arquitectos de interiores José Pedro Lopes Vieira e Diogo Rosa Lã, da magia do arquitecto Siza Vieira que concebeu o spa e o Club House e do profissionalismo de Grace Leo da G.L.A. Hotels entidade responsável pela gestão da unidade.
Da responsabilidade do chef de origem espanhola Josu Sedano-Martin, o menu proposto no restaurante gastronómico do Vidago Palace reflecte o percurso por ele percorrido, o qual inclui lugares tão díspares como Espanha, o Libado e Londres. A criatividade sobressai, assim como a utilização de produtos locais que abordados e conjugados de uma forma contemporânea dão corpo a sugestões únicas. Concebido por Siza Vieira, o spa do Vidago Palace descobre-se com prazer. O estilo moderno e clean seguido pelo prestigiado arquitecto contrasta com o estilo clássico do edifício da unidade hoteleira. Mas isso não é mau, antes pelo contrário. O surpreendente encontro entre as duas opções arquitectónicas quase transporta os visitantes para dois mundos que apesar de diferentes e contrastantes se complementam e interagem na perfeição. Linhas direitas, rigorosas e o branco do mármore conjugam-se com peças despretensiosas e mobiliário simples. São 2500m2 onde existem duas piscinas, uma interior e outra exterior, uma vitality pool, banho turco, sauna, salas de relaxamento, ginásio, espaço de meditação, um bar e restaurante e 20 cabines de tratamento. De tudo um pouco se compõe a estada no Vidago Palace Hotel, do conforto dos aposentos, à simpatia do staff, à qualidade da gastronomia, à placidez do local onde se encontra, tudo se une para que no final o resultado seja um e apenas um: chegarmos à conclusão de que estes foram dos melhores dias que alguém pode ter a felicidade de viver.
http://www.vidagopalace.com/pt/

Pode também visualizar o artigo (sem necessidade de Adobe Flash Player) em: http://look-mag.com/2011/11/05/vidago-palace-hotel-retiro-de-elite/

You May Also Like

Aqua Village Health Resort & Spa reabre a 19 de Junho

Portões do Vila Valverde Design Hotel voltam a abrir

Quinta dos Perfumes reabre portas a 5 de Junho

Grupo de Facebook Portugal: o destino IDEAL! promove hotelaria nacional

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt