Portugal celebra os 70 anos de William Parker

O prolífico trompetista português Luís Vicente — cuja actividade da última década o tem colocado do Jazz em Agosto ao Bimhuis em Amesterdão — regressa à grande liga ao juntar-se à poderosa secção rítmica do contrabaixista americano William Parker e do baterista-percussionista Hamid Drake, parceiros nos últimos vinte anos, como dupla ou com pesos pesados como Peter Brötzmann, Frode Gjerstad, David S. Ware, Fred Anderson ou Kidd Jordan.

Hamid Drake é um dos maiores bateristas e percussionistas vivos a operar no Jazz. Dono de um domínio tímbrico e ritmico — tanto espiritual como histórico — é capaz de açambarcar balanços de uma África presente na América Central ou do Sudoeste Asiático, em comunhão com grandes como Don Cherry, Pharoah Sanders ou Herbie Hancock.

William Parker é lendário, no ano que completa 70 anos com a história passada, presente e futura no Jazz, no improviso e na libertação. Na elevação do contrabaixo, detém uma discografia imensa. Tudo isto desde que começou a dar nas vistas ao lado do saudoso Cecil Taylor.

O quarteto é completado com o expatriado americano John Dikeman — saxofonista em ascensão sediado na Holanda — e apresenta-se em Portugal, antes de rumar ao resto da Europa:

8 Julho — gnration — Braga (bilhetes)
9 Julho — Teatro do Bairro Alto — Lisboa (bilhetes)
10 Julho — Casa da Artes — Coimbra
13 Julho — Guarda in Jazz — Guarda

You May Also Like

“SALÃO LISBOA” – Mostra de Cinema Português ao Ar Livre

Pedro e os Lobos estão de volta com o novo single “Foguetão”

À conversa com Expresso Transatlântico

Einstürzende Neubauten na Aula Magna e o carisma de um homem chamado Blixa Bargeld

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt