Passatempo patrocinado pelo o Festival MIL, com a oferta de dois passes duplos com acesso aos concertos dos três dias do evento.

O futuro da cultura é o futuro do ao vivo, no MIL

O futuro da cultura é o futuro do ao vivo, no MIL com um programa de masterclasses, keynotes, debates e workshops.

Acreditando que o futuro da cultura é o futuro do ao vivo, o programa de convenção do MIL introduz uma reflexão sobre a necessidade de proteger todo o ecossistema da cultura ao vivo ao mesmo tempo que pensa criticamente a atual transformação digital e o seu impacto.

Neste enquadramento, Andy C. Pratt, académico e consultor da área da economia da cultura, protagoniza uma keynote onde apresenta estratégias para uma visão a longo prazo de recuperação do setor e de todos os seus agentes. Há mais duas conversas keynote para assistir nesta edição: Linn da Quebrada, em participação online, e Lila Fadista partilham as narrativas de (r)existência que protagonizam na arte e na rua, e o compositor Tom Gray e a jornalista Liz Pelly discutem outras possibilidades para a transformação digital.

São também três os momentos de masterclass, aulas de componente teórico-prática, neste festival: Chi Chi Nwakodo, Sync executive da SONY, apresenta uma aula sobre sincronização musical, Ignasi Labastida i Juan, promotor da Creative Commons em Espanha, dá uma masterclass sobre literacia digital e novas abordagens para gerir a propriedade intelectual, a partilha e o acesso ao conteúdo, e Jonathan Goodacre, membro da The Audience Agency, desenvolve uma aula sobre formação de públicos no setor da música ao vivo no período pós-pandemia.

Ao programa de keynotes e masterclasses, juntam-se ainda cerca de 20 debates sobre os tópicos que ocupam a atualidade dos setores da música e da cultura e um programa de workshops orientado por profissionais especializados, com vista a fomentar a partilha de ferramentas de trabalho e de capacitação de artistas e outros profissionais destes setores.

Como sempre, o MIL é um espaço de networking e plataforma para a internacionalização e divulgação de artistas emergentes, promovendo o encontro, em Lisboa, de profissionais das mais diversas áreas da música e da cultura. São vários os festivais de música, editoras, salas de programação e agentes internacionais que já confirmaram a sua presença no MIL, entre eles os festivais Primavera Sound Barcelona, Rennes Transmusicalles, Le Guess Who? e Monkey Week, as salas de programação Sala Apolo, Ancienne Belgique, L’Aeronéf, Café OTO e Manifatture Knos, as agências ATC Live e BlIP e as organizações Clubcommission, Keychange e Trans Europe Halles. Ademais, redes como a MEWEM Europa, projeto de mentoria destinado a mulheres na indústria da música, e o SLASH, programa de formação de compositores-produtores, que reforçam a importância de investir em políticas de empoderamento e de formação dos artistas e profissionais, vão reunir-se no MIL e partilhar experiências e metodologias. Para além disso, o Liveurope, rede europeia para o talento europeu emergente, vai participar no MIL com a sua rede de 16 icónicas salas de programação de música europeias.

O festival procura ainda estimular a inovação e o desenvolvimento do setor da música e da cultura. Uma das suas componentes de inovação é o JUMP – European Music Market Accelerator, programa financiado pela Europa Criativa que se destina a apoiar profissionais com ideias inovadoras para o setor da música. Os 18 projetos que integram este programa vão encontrar-se pela primeira vez no MIL, onde beneficiarão de momentos de intercâmbio trabalhados em conjunto com a Startup Lisboa.

O programa artístico decorrerá em 5 palcos no Hub Criativo do Beato: Casa do Capitão, Fábrica do Pão, Fornos da Fábrica do Pão, Palco Beato e Factory. O cartaz completo por dias inclui:

15 de setembro

Bia Maria (PT), Cabrita (PT), Dianna Excel (PT), Ellynora (IT), Fado Bicha (PT), Gala Drop (PT), Hadi Zeidan (FR/LE), Hun Hun (BE), Ladaniva (AM), Lavoiser (PT) & Tarta Relena (CAT) | MIL x Institut Ramon Llull, Maria Reis (PT),
MOAA (IT), Queralt Lahoz (ES), Stereoboy (PT) e Tristany (PT)

16 de setembro

Acácia Maior (CV), BabySolo33 (FR), Carla Prata (AO/PT), Club Makumba (PT), Dame Area (ES), Faux Real (UK), Herlander (PT), Ikram Bouloum (ES), Los Sara Fontan (ES), Murman Tsuladze (GE), Orange Dream (FR), Pedro da Linha (PT) & Álvaro Romero (ES) | MIL x Liveurope, Ray (PT), Roméo Poirier (BE),
Yakuza (PT) e YN (FR)

17 de setembro

A’mosi Just a Label (AO), Dino Brandão (AO/CH), EU.CLIDES (PT), Eugenia Post Meridiem (IT), Global Charming (NL), Karel (NL), Marinho (PT), MURAIS (PT), Naima Bock (UK), Rosin de Palo (ES), SecoSecoSeco (ES), Silly (PT), Susobrino (BR), Uma Chine (BE), We Sea (PT) e Yndi (FR/BR)

MIL
15, 16 e 17 de setembro
Hub Criativo do Beato

O bilhete PRO (acesso aos concertos, convenção e base de dados de profissionais) tem um custo de 70€, o bilhete de festival (acesso aos concertos dos 3 dias) custa 25€ e o bilhete de estudante (acesso aos concertos e convenção) tem um custo de 35€. À venda aqui.

You May Also Like

Mão Morta reeditam os primeiros quatro álbuns de estúdio

Mão Morta reeditam os primeiros quatro álbuns de estúdio

Redemptus, em conjunto com a Gruesome Records, a Raging Planet Records, a Regulator Records e a Ring Leader Records, lançaram recentemente o seu terceiro álbum, blackhearted.

À conversa com Redemptus

Súbita Vontade de Dançar apresenta-se repleta de riffs contagiosos, baterias de fazer disparar radares e conteúdo lírico ambíguo.

Cobra ao Pescoço lançam o single Súbita Vontade de Dançar cujo vídeo pode ver aqui

Wicked são de Paredes de Coura. Sérgio Sousa na bateria, Vasco Ferreira na guitarra e na voz, Ricardo Fernandes na guitarra e Miguel Carvalho no baixo.

Wicked Youth apresentam “OUT” e antecipam lançamento com o single Wysis (com vídeo)

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt