Michael Snow é um dos mais fascinantes artistas da contemporaneidade. Peter Campus é um artista seminal para os cânones da arte vídeo e dos novos media.

Michael Snow e Peter Campus expõem na Culturgest

Michael Snow é um dos mais fascinantes artistas da contemporaneidade. Com um percurso que atravessa a prática das artes visuais e, nestas, a utilização dos mais variados suportes – desde a pintura, escultura, desenho, fotografia, filme e vídeo –, a sua prática estende-se à música improvisada, com inúmeros gravações disponíveis, à instalação sonora e ao cinema.

A exposição O Som da Neve apresenta o trabalho fílmico, videográfico e sonoro de Michael Snow. Autor de obras que se revelaram de importância decisiva no desenvolvimento do filme experimental, o trabalho pioneiro de Michael Snow nunca foi objeto de uma consequente apresentação em Portugal, embora algumas peças tenham sido mostradas no Centro Cultural de Belém, na Culturgest e na Cinemateca Portuguesa. Sobretudo, nunca foi apresentada a importantíssima conexão entre som e imagem que Snow tem vindo a desenvolver, por vezes expandindo-se para a música, numa relação que combina enorme sofisticação, humor subtil e grande liberdade criativa.

Recuando até às suas experiências com filme 16mm (como o histórico Wavelength, de 1967) e acompanhando o desenvolvimento das explorações fílmicas e sonoras até obras recentes, a exposição propõe uma experiência imersiva no trabalho de Michael Snow, sendo ainda apresentados em auditório um conjunto de filmes de longa duração. Por ocasião da realização deste projeto expositivo, haverá a rara oportunidade de assistir a um concerto de piano solo por Michael Snow.

Michael Snow é um dos mais fascinantes artistas da contemporaneidade. Peter Campus é um artista seminal para os cânones da arte vídeo e dos novos media.

Nascido em Nova Iorque em 1937, Peter Campus é um artista seminal para os cânones da arte vídeo e dos novos media. Após receber um BA em Psicologia Experimental pela Ohio State University em 1960, estudou no Citty College Film Institute e participou nos workshops experimentais do WGBH-TV de Boston.

Em 1975, Campus recebeu a bolsa John Simon Guggenheim e, no ano seguinte, a Bolsa do National Endowment for the Arts. O seu trabalho foi extensivamente apresentado, com exposições individuais nos seguintes museus: University of Michigan Museum of Art, (Michigan), The Power Plant (Toronto, Canadá), Kunsthalle Bremen (Alemanha), Antiguo Colegio de San Ildefonso (Cidade do México), Whitney Museum of American Art (Nova Iorque), e Centre Georges Pompidou (Paris).

O seu trabalho encontra-se representado nas coleções permanentes dos seguintes museus: MoMA, Whitney Museum of American Art (Nova Iorque), Philadelphia Museum of Art (Filadélfia), Centre Georges Pompidou (Paris), Hamburger Bahnhof – Museum für Gegenwart (Berlim), Museo Nacional de Arte Reina Sofia (Madrid), Walker Art Center (Minneapolis), e Tate Modern (Londres). A exposição peter campus. video ergo sum é organizada pelo Jeu de Paume, Paris, em colaboração com a Culturgest.

Michael Snow
O Som da Neve – The Sound of Snow
Peter Campus
video ergo sum
Culturgest
De 24 de Fevereiro a 22 de Abril

You May Also Like

“Três Embaixadas Europeias à China” em conferência no Museu do Oriente

Live Innovation Hotel será apresentado na Alimentária & Horexpo 2019

12.ª Festa do Cinema Italiano regressa em Abril

David Bowie pintor. A descobrir mais uma faceta do camaleão.

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt