Lisbon Marriott é o hotel oficial do Festival ao Largo

O Largo de São Carlos volta a ser o cenário de 14 noites com espetáculos de música e dança de grande qualidade, protagonizados pela Orquestra Sinfónica Portuguesa, pelo Coro do Teatro Nacional de São Carlos, pela Companhia Nacional de Bailado e convidados especiais. É o regresso do Festival ao Largo.

Os concertos de abertura do Festival, a 7 e 8 de julho, são marcados pelo regresso de Joana Carneiro, que conduzirá a Orquestra Sinfónica Portuguesa (OSP) num programa de influência jazzística, com obras de Bernstein e Ravel, que se inicia com Joly Braga Santos. Pedro Costa, vencedor do Concurso de interpretação do Festival do Estoril, será o solista.

A OSP regressa às noites de sexta-feira e sábado, a 14 e 15 de julho, para nos proporcionar uma intensa viagem pela obra de Richard Wagner. Tristan und Isolde, ópera interpretada pela OSP em março de 2017 e que colheu grandes elogios, terá o seu prelúdio e cena final incluídos num programa protagonizado pelo jovem soprano Rachel Nicholls [recentemente descrita pelo “The Observer” como “magnifica, de voz cheia, de uma flexibilidade precisa e poderosa”] e dirigido pelo maestro Justin Brown [diretor musical do Badisches Staatstheater Karlsruhe, onde esta temporada deu continuidade ao novo Anel do Nibelungo de Karlsruhe, com as óperas Die Walküre e Siegrfried].

Nos dias 21 e 22 de julho, a OSP e o Coro do Teatro Nacional de São Carlos, juntamente com o soprano português Cristiana Oliveira [que participou, com grande sucesso, no programa Fantasia para Romeu e Julieta do FaL2016] e o barítono inglês, experiente em papéis verdianos, Roland Wood, sob direção de Andrea Sanguineti. Nestas duas noites celebraremos Verdi, com um programa que revisita alguns dos grandes coros de óperas do compositor italiano.

O Coro do Teatro Nacional de São Carlos, sob direção do seu Maestro Titular, Giovanni Andreoli, estreia-se neste Festival ao Largo Millennium no dia 13 de julho, com um programa festivo intitulado Noites da Broadway, onde serão interpretados os mais populares musicais de todos os tempos.

Os convidados deste ano do Festival são:
• a Orquestra Filarmónica de Zagreb, que apresenta, no dia 11 de julho, um programa com grandes obras de Haydn e Mozart. O convite para a atuação do agrupamento croata insere-se nas celebrações dos 40 anos da instituição do Acordo de Amizade e Cooperação entre as cidades de Lisboa e Zagreb, assinado a 15 de julho de 1977;
• A Orquestra Metropolitana de Lisboa, no dia 12 de julho, traz-nos um programa com duas grandes obras de Beethoven e Brahms, sob direção do seu Diretor Artístico, Pedro Amaral;
• A Orquestra Clássica da Madeira, que se estreia no Festival ao Largo, preparou para o dia 19 de julho, um programa que reúne algumas das obras mais populares nos grandes concertos promenade;
• Os Brass Factory, agrupamento formado por solistas da Metropolitana, prestam homenagem ao músico norte-americano Frank Zappa, na noite de 20 de julho.

O Festival ao Largo Millennium termina, como habitualmente, com a presença da Companhia Nacional de Bailado (dias 27, 28 e 29 de julho), com a apresentação de um programa que combina duas obras de temporadas recentes, cujo sucesso inequívoco foi marcante.

Neste ano de celebração dos seus 40 anos, a CNB apresenta duas obras que refletem a dimensão e a versatilidade de uma grande companhia. Quinze Bailarinos, do português Rui Lopes Graça, uma peça com uma ausência de narrativa mas que nos dá uma diversidade de leituras ao mesmo tempo que explora a capacidade técnica dos seus interpretes.

E Minus 16 do israelita Ohad Naharin, uma grande referência da dança contemporânea, que confirma nesta peça a sua habilidade em fazer o público dançar.

FESTIVAL AO LARGO Millennium
Largo de São Carlos
Lisboa
7 a 29 de julho
21h30 (dias 7, 8, 11, 12, 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22)
22h00 (dias 27, 28 e 29)
Direção artística: Patrick Dickie (TNSC) e Paulo Ribeiro (CNB)
Entrada Livre

You May Also Like

WoodRock Festival anuncia 7.ª edição

Festival Laurus Nobilis 2019 apresenta cartaz

Termine e comece o ano com gargalhadas no SOLRIR

Tantas Palavras: a vida e a palavra de Chico Buarque