Os moldes podem ser os do jazz e do rock, mas a música dos noruegueses Huntsville desafia quaisquer tentativas de classificação.

Huntsville no ciclo “Isto é Jazz?” da Culturgest

Os moldes podem ser os do jazz e do rock, mas a música dos noruegueses Huntsville desafia quaisquer tentativas de classificação.

Parece a adoção por parte de Ivar Grydeland, Tonny Kluften e Ingar Zach do vocabulário do country & western e das métricas dos ragas indianos, combinando instrumentos como o banjo e a guitarra pedal steel com uma tal de tabla machine e uma caixa sruti.

O propósito é libertar essas referências folk dos seus formatos originais, aproveitando os respetivos conteúdos e deitando fora as “cascas”. Essas surgem como fatores figurativos em contextos abstratos condizentes com os da música livremente improvisada, se bem que quase todos os temas que tocam sejam estruturados e que a sustentação rítmica se faça por repetições de motivos.

É como se Miles Davis, Can, Steve Reich, John Fahey, Tortoise, Ennio Morricone, Wilco e The Necks se fundissem num mesmo magma sonoro de efeito hipnótico, com os movimentos aparentemente estáticos a serem interferidos pela constante emergência de uma enorme profusão de pequenos elementos.

Huntsville
Ciclo “Isto é Jazz?
12 de janeiro
Culturgest
Pequeno Auditório
21h30

You May Also Like

Termine e comece o ano com gargalhadas no SOLRIR

Tantas Palavras: a vida e a palavra de Chico Buarque

Teatro Nacional D. Maria II acolhe Quartett

Sabores de Natal chegam à baixa de Lisboa