Hotel da Música no Porto

Embalados pelo calor e pelo sol chegámos ao Porto num fim de tarde de Verão com a intenção de irmos conhecer uma das novas unidades hoteleiras da cidade. Instalado numa das zonas por nós menos conhecida da cidade nortenha, bem perto da Avenida da Boavista e da Casa da Música, o ainda jovem hotel homenageia a música, tema que inunda todos os seus espaços públicos e privados e que lhe dá o nome, Hotel da Música.

Hóspede permanente do renovado Mercado do Bom Sucesso, o Hotel da Música integra-se arquitectonicamente na estrutura do espaço, integrando-o de uma forma harmoniosa e coerente. Com a assinatura de Rosário Rodrigues de Almeida (atelier FA Arquitectos), a unidade pertence ao grupo hoteleiro Hoti Hotéis sendo a sua mais recente unidade a abrir portas. Com um ambiente cosmopolita, pelos espaços públicos cruzámo-nos com hóspedes de outras nacionalidades, com evidente destaque para a espanhola e do Europa do Norte, mas foi bastante agradável perceber que eram também muitos os portugueses que por esses dias tinham escolhido como destino o Porto e o hotel.

Composto por 85 aposentos distribuídos por quatro pisos temáticos, o Hotel da Música integra ainda um bar e um restaurante, além de uma sala destinada aos mais diversos eventos. Na decoração contemporânea não vamos encontrar uma sinfonia de cores, mas antes uma opção minimal que passeando-se entre o branco e o vermelho, pontuada por alguns apontamentos de prata. O resultado é uma extrema elegância que atribuí a cada zona um ritmo muito próprio o qual embala os passar das horas e dos minutos numa melodia de pura tranquilidade.

No quarto, espaçoso o suficiente para acomodar dois adultos e uma criança, uma decoração de bom-gosto onde vários elementos reportam ao tema do hotel, como a base dos candeeiros ser uma clave de sol ou pintado na parede um apontamento musical dedicado a Mozart (de referir que todo este primeiro piso é dedicado a este compositor). Confortável, revelou-se perfeito para acolher os corpos cansados pelos passeios e descobertas que nos levaram até vários pontos da Invicta. Tanto no quarto como nas áreas públicas do hotel tivemos acesso grátis, assim como todos os hóspedes, à Internet wireless, facto sempre bastante apreciado.

Beethoven é o tema do segundo piso, Chopin é homenageado no terceiro e no quarto piso é a alma portuguesa que dá o mote, com imagens de Amália e excertos de fados e canções que fazem já parte da nossa identidade como povo.

É Pavarotti, aclamado como o maior tenor do mundo, que nos dá as boas-vindas no bar do Hotel da Música. Do piano de cauda ali presente, elemento preponderante na decoração desta zona, são retiradas notas suaves por quem, sabedor da arte de tocar, faz deste o instrumento certo para nos dar música bela e mágica que enche a alma de quem toca e preenche os sonhos de quem ouve. Aberto a passantes, o bar pode receber até 80 pessoas que por ali ficam a conversar enquanto apreciam um Porto.

No cimo das escadas que nos levam até ao Restaurante Bom Sucesso Gourmet e à porta de acesso ao mercado, dois violoncelos vermelhos dão a esta área um potente toque de cor trazendo à memória apaixonantes canções como «Águas de Março», de António Carlos Jobim, cujos acordes e estrofes estão escritas na parede lateral. Voltamos a encontrar uma referência a este compositor brasileiro na sala polivalente a que dá o nome e que se encontra preparada para receber toda uma série de eventos, como reuniões e conferências, à qual se juntam dois estúdios onde músicos hospedados no hotel podem ensaiar.

Mas, desçamos as escadas e entremos no Restaurante Bom Sucesso Gourmet para de imediato nos surpreendermos, primeiro com o próprio espaço e sua decoração, depois com a qualidade da gastronomia servida da responsabilidade do chef Filomeno Nogueira. Bastante mais amplo do que à primeira vista aparenta, o Bom Sucesso Gourmet pode receber até 65 pessoas. Nas paredes, imagens de um Porto de antigamente que guardado na memória paira por aqueles lados. Seguindo um pouco a tradição espanhola das tapas, o menu oferece além de várias escolhas de peixe e carne, a hipótese de combinar diferentes pratos especialmente concebidos para partilhar.

Um dos aspectos mais curiosos e inovadores deste restaurante é a possibilidade de os visitantes puderem escolher a sua refeição…sim, sabemos que isso é o que normalmente se faz num restaurante, mas a especificidade é que aqui o cliente pode apreciar o peixe ou a carne e restantes alimentos que optar por adquirir no Mercado do Bom Sucesso! Assim, escolhe, compra e traz para o restaurante onde depois de devidamente cozinhado pela experiente equipa do chef Filomeno Nogueira, pode ser apreciado pelo cliente. É ou não um serviço gastronómico personalizado e inovador? (atenção que ao domingo a zona de frescos do mercado está encerrada pelo que não é possível experimentar este serviço).

Com poucos meses de actividade, o Hotel da Música, sob a direcção de Catarina Machado Vaz, tem ainda muito para dar ao Porto e a quem o visita, mas para já os visitantes podem optar por usufruir de alguns benefícios oriundos das parecerias estabelecidas entre a unidade hoteleira e algumas entidades, como a Casa da Música. Como uma suave e memorável melodia, uma estada no Hotel da Música deixa gratas memórias.

www.hoteldamusica.pt
https://www.facebook.com/HoteldaMusica?fref=ts

Texto: Sandra Pinto
Fotos: Luís Pissarro

You May Also Like

À conversa com Ricardo Foito, Joao Bruno e João Lavagantes dos Mordaça

Rosa Sparks lançam o single “No More”

Vénia de João Vairinhos com edições em Vinil (12″) e Digipack

À conversa com Madalena Palmeirim

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt