“Go Home” é a primeira música de “The Plastic People of the Universe” dos Grand Sun

Após lançarem um single pela Xita Records (Apolo, 2016) partilham palcos e copos com os amigos novos e os de sempre. É no festival Indieota que decidem começar a compor o seu primeiro registo.

Já em 2017, no interlúdio dos concertos e ensaios, mostram-se no programa E2 (RTP2) em processo de composição do disco ‘The Plastic People of the Universe’, captado e produzido no Blacksheep Studios pelo Guilherme Gonçalves e pelo Bruno Plattier. E deste disco saem malhas que nos falam de personagens peculiares. Todos somos retratados, de certa forma. É um reflexo, claro, não só desses meses anteriores, mas também dessas amizades, dos desamores, da contemplação, dos concertos que partilhámos e da consequente boémia.

O mantra colorido da ‘Flowers’ a meio do disco une o seu inicio – ‘Go Home’ e ‘Little Mouse’ são swings de fita magnética – e o seu final – ‘The Clown’ e ‘Round and Round’ são passeios por esse mesmo jardim contemplativo, onde nada mais interessa senão observar e cantar o que os rodeia.

Em fase de criação de Grand Sun, a ‘Go Home’ surge de um improviso instrumental de estúdio. O mote “I Just Wanna Go Home” num conjunto profuso de vozes e ecos a-la Beach Boys meets Phil Spector, é repetido vezes sem conta até perceberem que não querem realmente sair dali. Apenas uma estória sobre alguém que vive a correr em direção ao desconhecido. Quando chegam ao Blacksheep Studios para a gravar, percebem que com um coro de amigos a bater palmas e a cantar em plenos pulmões que não há outro caminho. Por todas estas razões, esta é a primeira música de apresentação de ‘The Plastic People of the Universe’. O teledisco realizado por Tomás Barão da Cunha (Waves of Youth) é gravado no Vimeiro, em Torres Vedras, onde toda a envolvente natural acaba por contribuir para o surgimento destas quatro personagens e respectivos alter egos, que interagem entre si e connosco. Rapidamente se torna numa personal-favourite de quem, já no final dos concertos, a canta de pulmões cheios quer seja por querer fugir de tudo, por querer ficar no mesmo sítio a contemplar-se ou meramente por ser uma feliz canção.

“The Plastic People of the Universe’ chega às lojas no dia 28 de Setembro.

You May Also Like

As 15 melhores músicas de 2018 by Filipa Moreno

WoodRock Festival anuncia 7.ª edição

Festival Laurus Nobilis 2019 apresenta cartaz

IDLES no Lisboa ao Vivo e a luta continua