Cosmic Mass editam disco de estreia “Vice Blooms”

Com a bagagem cheia de fuzz e riffs, os Cosmic Mass são a resposta da Beira Litoral à mais recente onda psych-garage que tantos discos nos tem dado nos últimos tempos.

Juntos que nem colegas de carteira, André Guimas, Miguel Menano, Pedro Teixeira e António Ventura chegam com Vice Blooms, disco de estreia que peca pela maturidade que descreve a criatividade rock n’roll de um projecto embrionário.

À garantia de um concerto frenético, o quarteto aveirense é capaz de converter as vibrações do palco em energia renovável em apenas 40 minutos de rock sem prefixo. Dos King Gizzard & The Lizard Wizard aos Oh Sees, e com toques de Syd Barrett a camuflar o psicadelismo na fauna do garage-rock, isto são malhas de te fazer crescer a barba com a aura pop típica dos anúncios da TV. Resumindo: um mimo de rock!

“I’ve Become the Sun” é a música com a qual os Cosmic Mass se dão a conhecer ao mundo e percebe-se porquê. Rápido, cheio de energia e viciante, este hino àquele momento da noite de adrenalina e peito feito em que uma pessoa se sente invencível e o maior do mundo, é uma perfeita amostra daquilo que a banda é e tem para oferecer.

Tour
28 de Fevereiro, Aveiro, Mercado Negro
1 de Março, Lisboa, Sabotage
2 de Março, Porto, Barracuda
22 de Fevereiro, Esmoriz, Uncle Joe’s Bar
23 de Março, Guimarães, Oub’lá
29 de Março, Estarreja, Kola Moka
4 de Abril, Aveiro, GRETUA
10 de Maio, Évora, She
11 de Maio, Figueira da Foz, DRAC
13 de Julho, Ponte de Lima, Ecos do Lima

You May Also Like

Siouxsie and the Banshees, o início da lenda (fotos dos anos 70)

David Bowie pintor. A descobrir mais uma faceta do camaleão.

Robert Forster, fundador dos The Go-Betweens, edita disco a solo

Cabo da Boa Esperança dos Galo Cant’Às Duas chega às lojas em Janeiro

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt