Corticeira Amorim na ModaLisboa Vision

Amorim-ModaLisboa_Vision-LookMag_pt00

Numa atitude inovadora, a cortiça entrou e brilhou na edição Vision da ModaLisboa. O evento, que contou com a presença de criadores consagrados e com nomes emergentes da moda nacional, foi também palco da exibição da cortiça de melhor qualidade numa nova abordagem à cenografia do evento com produtos nacionais.

De enorme importância na economia portuguesa, a cortiça tem vindo a ganhar destaque fora dos meios tradicionais, facto que se tem vindo a revelar na participação de produtores em eventos onde tradicionalmente não estavam presentes, como é o caso da ModaLisboa onde a Corticeira Amorim marcou presença de uma forma bastante destacada.

O desafio para a Corticeira Amorim participar na ModaLisboa partiu da organização do evento, como nos revelou Carlos Jesus, Director de Comunicação e Marketing da empresa, «ao convite feito pela organização da ModaLisboa acedemos com entusiasmo na medida em que privilegia a cortiça como elemento principal do design dos ambientes do Pátio da Galé». Como explica Carlos Jesus, «na ModaLisboa a cortiça foi aplicada nos pisos e em soluções de design de interiores em aglomerado de cortiça expandida, que tem sido opção para alguns dos mais reputados arquitetos e designers da atualidade, como são exemplo Siza Vieira e Eduardo Souto Moura, Naoto Fukusawa e Jasper Morrison».

Amorim-ModaLisboa_Vision-LookMag_pt01

Na edição Vision, que teve lugar entre 7 e 9 de março, a cortiça ocupou o palco principal do evento, trazendo para a passarela uma matéria-prima natural, confortável, que beneficia a acústica do espaço e de estética diferenciada. Com uma participação crescente no universo da moda a nível mundial, a cortiça marca hoje uma presença cada vez mais forte em espaços cada vez mais diferenciados, o que se deve, na opinião do Director de Comunicação e Marketing da Corticeira Amorim, «ao facto de a cortiça ser um material absolutamente único». De acordo com Carlos Jesus, «as 40 milhões de células por cm3 da cortiça declinam em performance técnica: leveza, resistência ao desgaste, isolamento acústico e térmico, às quais acrescem a suavidade ao toque, características que estão na base da utilização de cortiça quer no design de interiores quer no design de moda».

Perfeitamente consciente do potencial do material, a Corticeira Amorim tem como desafio estratégico identificado o desenvolvimento de produtos inovadores e de elevado valor acrescentado para o mercado. Para Carlos Jesus, «o design surge por esta via, sendo muitos os criativos que um pouco por todo o mundo têm respondido positivamente a este apelo de trabalhar com cortiça». Mas a estes dois fatores, o Director de Comunicação e Marketing da Corticeira Amorim alia ainda o facto de «a comunidade criativa (nacional e internacional) ter mais apetência por materiais naturais e sustentáveis, sendo que neste âmbito a cortiça tem credenciais únicas».

Amorim-ModaLisboa_Vision-LookMag_pt02

Na 42.º edição da ModaLisboa foram utilizados pisos de cortiça Wicanders na passarela do evento, assim como várias soluções de aglomerado de cortiça expandida, integradas quer em revestimento de paredes, quer em formato de mobiliário. Para Carlos Jesus, «todas as soluções utilizadas na ModaLisboa, pisos Wicanders e soluções de aglomerado de cortiça expandida, beneficiam o conforto do espaço (acústica e sonoridade), amortecem o impacto, são duráveis e altamente resistentes».

«A cortiça conjuga credenciais técnicas e sustentáveis, como nenhum outro material, e apresenta-se como um material, natural, renovável e reciclável, extremamente versátil, integrando-se na perfeição no conceito de eco-design», afirma Carlos Jesus, «acresce ainda o facto de como material natural, ter uma textura extremamente confortável ao toque, uma característica determinante nos dias de hoje em que se assiste a um “back to basics”», refere ainda o responsável da Corticeira Amorim.

Questionado sobre se a presença da Corticeira Amorim em eventos deste género é para continuar, Carlos Jesus afirma que «sim, a presença neste tipo de eventos sucede já noutros eventos internacionais semelhantes e assenta numa opção estratégica da Corticeira Amorim de apresentar ao mercado, de uma forma contínua, as soluções de cortiça em todo o seu esplendor». Para Carlos Jesus o design tem tido um papel absolutamente determinante na afirmação da cortiça e de todo o seu potencial sendo «objetivo da Corticeira Amorim reforçar o conhecimento de cortiça junto da comunidade criativa e promotora de tendências a nível nacional e internacional».

Amorim-ModaLisboa_Vision-LookMag_pt03

Para Carlos Jesus a presença da Corticeira Amorim em eventos como a ModaLisboa é de enorme importância para a estratégia da empresa, «na medida em que permite promover a cortiça, o seu potencial de utilização numa diversidade de áreas, sendo ainda mais relevante na medida em que parte destas iniciativas são lideradas por alguns dos mais conceituados criativos e arquitetos mundiais da atualidade».
O Director de Comunicação e Marketing da Corticeira Amorim reforça ainda que «parcerias com importantes escolas de design, de que é exemplo o Royal College of Art, com entidades reputadas do design de interiores, como a Vitra, ou com galerias emblemáticas de arte, como o Victoria & Albert Museum, têm desempenhado um papel muito importante na demonstração ao mundo de que a cortiça é um material “premium”, aspiracional e com real valor acrescentado, já reconhecido pelo mercado», conclui.

http://www.amorim.com/

Texto: Sandra Pinto
Fotos: Alexandre Bordalo

You May Also Like

À conversa com o guitarrista Alex Meister

À conversa com Diogo Rico aka Churky

NewMove um forma diferente de fazer exercício ao ar livre

Museu Bob Dylan será inaugurado em 2022

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt