AQUÁRIO, de Marlene Barreto, chega ao Teatro da Comuna

AQUÁRIO, de Marlene Barreto, chega ao Teatro da Comuna

AQUÁRIO faz uso do capitalismo, das relações de poder, da opressão e contaminação, para falar da perda do sentido de humanidade e de como a mesma pode resultar numa total destruição física, mental e emocional do ser humano. Marlene Barreto, cofundadora do Casulo, é responsável pela criação do espetáculo. O espetáculo teve duas apresentações no Grémio Dramático Povoense – Espaço Cultural Fernando Augusto, nos dias 10 e 11 de dezembro. Depois da carreira no Teatro da Comuna, ruma ao Cineteatro Louletano para assinalar o Dia Mundial do Teatro.

2036, P. acorda com o som ensurdecedor de um alarme de emergência. Não há nada em seu redor a não ser uma intensa névoa de fumo. Sem saber quem é, procura respostas, mas a única pessoa que as pode fornecer é A., a autora da sua história que vive imersa num desespero profundo com a iminente extinção da Humanidade provocada pela erupção do vulcão Yellowstone.
A personagem reivindica um novo final e a autora luta pela sua sanidade mental. Será que a presença de um terceiro elemento pode provocar o colapso na relação das duas?

A interpretação está a cargo de Inês Dias, Marlene Barreto e Vítor Alves da Silva.

Teatro da Comuna
12 a 23 de janeiro

You May Also Like

Fumo Ninja em concerto em Lisboa

Testado & Aprovado: DreamFly Indoor Skydiving, pura adrenalina

Trimaran sustentável sensibiliza para a necessidade de se proteger os oceanos. Vá conhecê-lo em Cascais

Os Bad Religion chegam no dia 14 de maio a Lisboa. Vamos todos celebrar mais de 40 anos de música

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt