Aborted e Entombed A.D no RCA Club. O terror está de volta…

Os Aborted regressaram a solo português na passada sexta-feira para apresentar o trabalho de 2018, “Terrorvision”, após terem actuado, em Agosto, no Vagos Metal Fest. Estiveram acompanhados pelos bem conhecidos Entombed A.D., que vieram mostrar ao público português o novo álbum “Bowels of the Earth”, e pelos Baest na tour Hell Over Europe III, que repleta de death metal, vai percorrer a Europa inteira.

Texto: David Pissarro
Fotos: Luís Pissarro

A primeira actuação da noite ficou a cargo dos Baest, uma banda de death metal originária da cidade dinamarquesa de Aarhus. Tocam uma fusão de Bloodbath com Morbid Angel e fazem-no bem, por isso pode dizer-se que fazem parte da nova onda de metal old-school – new old school. Foi uma primeira vez perfeita para o quinteto dinamarquês que ainda não tinha vindo tocar a Portugal. Com a casa quase cheia fizeram mexer a multidão com músicas como “As Above So Below” e “Gula” e trouxeram uma óptima energia em palco. Um grande ponto a favor foi a participação, numa das músicas, do Sven (vocalista dos Aborted) que, com os seus inconfundíveis “low growls”, tornou o concerto dos Baest em Lisboa perfeitamente memorável. Em suma, um óptimo concerto da banda dinamarquesa.

A seguir aos Baest, o público vindo de todo o país para esta celebração do death metal já estava mais do que pronto para o concertão que os Aborted nos iriam apresentar. Mesmo antes do início da prestação da banda belga, foram postos em palco alguns objectos alusivos ao fantástico artwork do álbum “Terrorvision” repleto de cadáveres e esqueletos, feito pelo Par Olofsson.

Os Aborted foram criados, em 1995, na cidade belga de Beveren sendo que, actualmente, o único elemento original é o vocalista Sven de Calowé. Originalmente formados apenas por elementos belgas, apresentam-se agora constituídos por membros oriundos da Bélgica, da Holanda, dos Estados Unidos e de Itália. A banda lançou no ano passado “Terrorvision”, um álbum que fez aumentar a fasquia para os Aborted, apresentando-se, sem dúvida, como um dos melhores lançamentos do quinteto, que surge agora como uma das mais importantes bandas de brutal death metal. Tocam um death metal mais brutal com muitas influências do death metal técnico e são uma das bandas da actualidade com alguns dos melhores leads e solos.

A banda entrou em palco ao som da intro do novo álbum “Lasciate Ogne Speranza” e estava, como já era esperado, pronta para destruir tudo!
Numa das músicas, o vocalista disse que iriam apresentar uma música vinda do “Television” (um trocadilho referente ao título do álbum “Terrovision” que tem como conteúdo uma crítica à maneira como os média, em particular a televisão, controlam as pessoas).

O concerto foi inigualável ao som de músicas como “Retrogore”, “Cadaverous Banquet” e “Necrotic Manifesto” e com o frontman Sven sem parar, o público enlouqueceu completamente. A plateia queria mais e mais brutalidade, mais rapidez, mais tudo, e foi isso o que os mestres do brutal death conseguiram dar sem problemas. A quantidade de público a fazer crowd surfing e stage diving foi algo que não é visto muitas vezes tendo elevado o concerto dos Aborted a um dos melhores do ano.

A cereja no topo do bolo foi o convite por parte de Sven, ao vocalista dos Baest para participar em “A Whore D’oeuvre Macabre”, o que pôs o público ainda mais louco. Sem poder esquecer o grande trabalho do baterista, Ken Bedene, que tocou bateria como poucos fazem, mas também o óptimo trabalho dos guitarristas, Ian Jekelis e Harrison Patuto e do extraordinário baixista italiano, Stefano Franceschini, que já conhecemos de bandas como Hideous Divinity. Este foi, sem dúvida alguma, um concerto espectacular e uma das melhores noites que já aconteceu no clube de Alvalade.

Após a participação dos Aborted, foi a vez dos Entombed A.D. se fazerem ao palco para destruír por completo o RCA, que a esta hora já havia anunciado que o concerto estava esgotado.
Os Entombed A.D. são formados por antigos membros dos Entombed, e continuam o legado de brutalidade deixado por aquela que foi uma das bandas mais importantes e influentes da cena de death metal sueca do início dos anos 90. Vieram a Portugal para apresentar o novo trabalho “Bowels of the Earth”, um disco completamente virado para o som clássico e adorado dos Entombed, um death’n’roll perfeito.

O frontman L-G Petrov (vocalista original de Entombed) foi a figura maior em palco tendo transformado esta numa noite perfeita. Com a participação de um músico brasileiro, um dos guitarristas, Petrov conseguiu falar ao público luso bastantes vezes em português.

Tocando um sortido de músicas como “I For an Eye”, “Chaos Breed” e “Wolverine Blues”, a banda proveniente de Estocolmo conseguiu relembrar em Lisboa, o ambiente do death metal dos anos 90. Com tanta adrenalina, todos nos esquecemos de tudo acerca das nossas vidas, concentrando apenas em sentir a música (e em não levar com um pé na cabeça).
Tal como aconteceu em Aborted, Petrov convidou a subir ao palco, Simon dos Baest para participar numa música, o que o público não se importou nada visto que estava a adorar a presença em palco do músico dinamarquês. Quase no fim de uma espectacular perfomance, o frontman Petrov anunciou que iriam tocar a “Left Hand Path”, aquela que é, claramente, a música mais icónica da carreira dos Entombed e que pôs o público lisboeta em completo êxtase.

Através das diferentes participações de Sven e de Simon, conseguimos perceber que a dinâmica na tour parecer ser óptima. Em conclusão, os três concertos no clube de Alvalade foram exímios e extraordinários, uma noite que o público não irá esquecer tão depressa.

Baest


Aborted


Entombed AD

Setlist Aborted
TerrorVision
Deep Red
Necrotic Manifesto
Hecatomb
Cadaverous Banquet
Bathos
Retrogore
The Origin of Disease
The Holocaust Incarnate
Coffin Upon Coffin
A Whore D’oeuvre Macabre
Sanguine Verses (…Of Extirpation)
Threading on Vermillion Deception / The Saw and the Carnage Done

Setlist Entombed A.D.
Elimination
Fit for a King
I For an Eye
Bowels of Earth
Torment Remains
Chaos Breed
Second to None
Through the Eyes of the Gods
Bourbon Nightmare
Stranger Aeons
Revel in Flesh
Wolverine Blues
Left Hand Path
Serpent Speech
Supposed to Rot

You May Also Like

TOP Ten dos Dirty Coal Train

À conversa com Pista

FAITH NO MORE CONFIRMADOS NO NOS ALIVE’20

Oxigénio DJ BATTLES

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt