A música está de volta à Quinta da Comenda

A milenar Quinta da Comenda (S. Pedro do Sul, Viseu), em parceria com a Associação Fragas Aveloso e com a The Portuguese Conspiracy abre os portões à música e coloca esta região de Lafões, centro do país, no mapa da solidariedade com músicos, artistas e equipas técnicas, no âmbito da crise sanitária que se vive.

O ciclo de espectáculos traz a música ao interior do país e permite aos participantes viver espectáculos num cenário único, espreitar e participar no quotidiano da Quinta da Comenda, e materializar a sua solidariedade com os artistas num momento tão especial.

15 de Agosto – Lula Pena
29 de Agosto – Tó Trips
12 de Setembro – Angélica Salvi e das Vozes de Manhouce
20h00, mas a Quinta abre as portas às 15 horas, com actividades para adultos e crianças e com possibilidade de prova de vinhos, petiscos e outros produtos biológicos locais.

LULA PENA
Lula Pena é um mistério. Cantora, guitarrista, compositora e intérprete, lançou o seu disco de estreia, Phados, em 1998 e o seu sucessor, Troubadour, em 2010. Depois de um intervalo de doze anos entre álbuns, a artista dona de uma voz que parece maravilhar todos os que com ela contactam, independentemente da parte do mundo de onde vêm. O seu mais recente disco, Archivo Pittoresco, é mais uma peça para entender o fascínio e a essência de Lula Pena.

TÓ TRIPS
Um dos pioneiros no boom do rock alternativo em Portugal no final dos anos oitenta e início dos anos noventa, Tó Trips (na altura nos Lulu Blind) abriu para os Sonic Youth e Manic Street Preachers. Com o contrabaixista Pedro Gonçalves forma o Dead Combo e atingem um estatuto raro no panorama nacional, com um piscar de olhos internacional impulsionado pela colaboração com Anthony Bourdain, num dos episódios televisivos do famoso chef. O álbum “Guitarra 66” foi o seu primeiro trabalho a solo e apresenta uma série de músicos de guitarra acústica meditativa.

ANGELICA SALVI
Prodigiosa harpista e compositora espanhola que está sediada no Porto desde 2011. PHANTONE é o seu primeiro álbum a solo baseado em harpa e eletrónica, lançado pela Lovers & Lollypops. Este trabalho foi eleito pela Time Out como o terceiro melhor álbum de 2019, um dos 20 melhores álbuns nacionais do ano pela “Comunidade de Cultura e Arte”, um dos melhores álbuns gravados em 2019, segundo a Antena 3 e um dos álbuns em destaque do jornal “Ípsilon” de 2019.

VOZES DE MANHOUCE
Fundado em 2008, este grupo reúne várias mulheres cantadeiras com ligação à aldeia de Manhouce e conta com a voz inconfundível de Isabel Silvestre. O repertório de cantos polifónicos apresenta vários temas tradicionais e inclui vários temas que historicamente acompanhavam e animavam as várias tarefas, sobretudo nos campos.

BILHETES E INFORMAÇÕES
Preço: 10 €
Informações: [email protected]
Compra online: https://buytickets.at/lidairadacomenda/397115

You May Also Like

À conversa com o músico e realizador David Francisco (David Wolf)

À conversa com o designer Luís Pinto da Logotomy Designs

À conversa com Tiago Castro

Festival Política regressa ao Cinema São Jorge

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt