“Um Homem Chamado Ove”, de Fredrik Backman

Este romance de estreia do bestseller sueco tornou-se um clássico dos tempos modernos e surge agora adaptado ao grande ecrã num filme protagonizado por Tom Hanks. Peculiar e agridoce, enternecedor e hilariante, garantidamente capaz de nos fazer ir às lágrimas a cada página.

Ove é o tipo de homem que aponta o dedo a tudo o que não lhe agrada. Que verifica o estado de todas as coisas aplicando-lhes um valente pontapé. Não consegue compreender aqueles que anseiam pela reforma: Como pode alguém passar a vida inteira à espera do dia em que se torna desnecessário? Aos 59 anos, custa-lhe conceber que o mundo pula e avança, que ele não pode ficar agarrado ao passado, perigosamente sozinho e infeliz de tão rabugento.

Nesta história, Backman assina uma comédia dramática sobre a redescoberta do prazer pela vida.

Ove não é o típico vizinho com quem nos apeteça cruzar na rua. É um velho solitário e antipático que não gosta de pessoas. Afinal, hoje em dia ninguém respeita os sinais de trânsito, sabe fazer reciclagem corretamente, trocar um pneu ou sequer conhece os vários tipos de chaves de fendas que existem. Isto já para não falar sobre como preparar um café de cafeteira como deve ser! Ninguém está disposto a assumir responsabilidades. Não, agora é só facilitismos… está tudo na Internet e o café degusta-se instantâneo. Como se não bastasse, perdeu a única pessoa que dava cor aos seus dias. E em troca ganha uns estranhos vizinhos, vindos sabe-se lá de que planeta, que parecem destinados a intrometerem-se no grande plano que Ove tem para a sua vida. Ou para o fim dela. É que por detrás do homem carrancudo há uma história de solidão e tristeza. Mas uma série de circunstâncias fortuitas irá devolver-lhe aos poucos a fé na humanidade. E, ao mesmo tempo, as pessoas que o rodeiam começam a perceber que o bairro não seria o mesmo sem Ove. Seria um lugar mais frio, menos solidário e, por mais estranho que pareça, também muito menos divertido.

Sobre o autor

Fredrik Backman nasceu em 1981, na Suécia. Foi colunista e blogger antes de se aventurar como romancista. Estreou-se em 2012 com o fenómeno mundial Um Homem Chamado Ove. Bem-humorados, comoventes e astutos, os romances de Fredrik Backman são uma odisseia pelas vidas de homens e mulheres comuns. Escreveu até agora sete romances, duas novelas e um livro de não ficção sobre paternidade. Os seus livros já venderam mais de 19 milhões de exemplares e estão traduzidos em 46 línguas. Contam também com várias adaptações ao grande e pequeno ecrãs, entre elas Um Homem Chamado Ove, Beartown e Gente Ansiosa.

Um Homem Chamado Ove
Fredrik Backman
Porto Editora

You May Also Like

Estrela de Heineken volta a dançar ao ritmo do NOS Alive

NOS Alive regressa no próximo fim de semana: conheça aqui os horários

KREATOR anunciam nova data para concerto em Lisboa

À conversa com Emanuel Lameira sobre Hell Of A Weekend 2024

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt