Está de regresso a Bienal’21 Fotografia do Porto

Com o mote “O Que Acontece com o Mundo Acontece Connosco”, a Bienal’21 Fotografia do Porto terá lugar de 14 de maio a 27 de junho em 15 espaços da cidade do Porto e desta vez também em Lisboa e no espaço virtual. Todas as exposições e iniciativas têm acesso gratuito.

Nesta segunda edição, a Plataforma Ci.CLO desafiou este conjunto de artistas a refletir sobre a interdependência entre os sistemas naturais e humanos e de que forma a cultura e a arte têm um papel ativo no debate sobre as vulnerabilidades sociais, económicas e ambientais.

Espaços como o Centro Português de Fotografia, a Reitoria do Porto, a Estação de São Bento ou a Galeria dos Paços do Concelho acolhem as 19 propostas expositivas de 15 curadores e 46 artistas nacionais e internacionais. Muitas das exposições são inéditas e criadas em exclusivo para a Bienal, em resultado de processos de criação individual ou colaborativo entre os artistas, em novas dinâmicas de residências artísticas virtuais.

Entre as propostas expositivas, destacam-se, no Centro Português de Fotografia, “The Horizon is Moving Nearer”, com curadoria de Tim Clark e que reúne obras de oito artistas – Lisa Barnard, Poulomi Basu, Nancy Burson, Maxime Matthys, Gideon Mendel, Simon Roberts, Salvatore Vitale, Stanley Wolukau-Wanambwa, que se debruçam sobre temas como a masculinidade tóxica, emergência climática, ecofascismo, conflito, nacionalismo, populismo, cibersegurança, encarceramento em massa, violência de género, violação de direitos indígenas, Trump, Brexit e outros fenómenos.

Na Reitoria do Porto, a Bienal apresenta o diálogo entre “Travessia”, de Susan Meiselas, e “Muxima”, de Alfredo Jaar, sobre a herança do colonialismo português em diferentes geografias — no Porto e em Angola — evidenciando os desafios socioculturais que produzem as realidades de precariedade e resiliência das comunidades africanas e afrodescendentes nos dois continentes. A curadoria ficou a cargo de Lydia Matthews (Atenas / Nova Iorque).

Nas notas nacionais, Álvaro Domingues, desvenda as suas “Paisagens Transgénicas”, na Galeria dos Paços do Concelho e no Gabinete Triplex; a Brotéria e Matilde Torres Pereira assinam a presença, também inédita, da Bienal em Lisboa, com “Uma Mística da Fragilidade”. Alice dos Reis, Cláudia Varejão e Francisca Rocha Gonçalves integram a mostra “Opacidade da Água”, ao lado de Elspeth Diederix e Mandy Barker e, no espaço da escola artística Árvore, instala-se o projeto Sustentar, também uma iniciativa da Plataforma Ci.CLO, que promove o desenvolvimento de projetos fotográficos e videográficos com perspetivas artísticas sobre iniciativas experimentais na área da sustentabilidade.

A Estação de São Bento acolherá a exposição “Cidades na Cidade”, no seguimento de uma convocatória ibérica lançada pela plataforma Ci.CLO com o apoio do BPI e da Fundação “La Caixa”, em parceria com a PHotoESPAÑA, ArtWorks e Metro do Porto. O open call desafiou artistas portugueses e espanhóis a desenvolver projetos fotográficos sobre iniciativas comunitárias urbanas no campo da justiça social e ecológica. Carlos Barradas, com um projeto sobre o URBiNAT, no Porto, e María Sainz Arandia, com um projeto sobre a Cabanyal Horta, em Valência (Espanha), foram os artistas selecionados para integrar este projeto colaborativo.

Paralelamente, a Bienal’21 acolherá conversas públicas e workshops, entre os quais a primeira edição do workshop internacional “Art in Action – Climate and Social Responsibility”, nos dias 15 e 16 de maio, com Krzysztof Candrowicz, Anna-Kaisa Rastenberger, Arianna Rinaldo, Erik Vroons.

O acesso às exposições e atividades paralelas é gratuito e sujeito à lotação dos vários espaços, que cumprirão todas as medidas de segurança sanitária necessárias. Os horários das exposições estão disponíveis no site da Bienal ’21 Fotografia do Porto.

You May Also Like

“Bowie 75” decorre durante um ano e assinala o 75.º aniversário de David Bowie

«É com imenso prazer que apresentamos a "rubrica" Chá das 4», anuncia o clube lisboeta.

RCA Club dinamiza o Chá das 4

Ride the Snake anuncia programação no Bar Cine-Teatro GC Corroios - Hollywood Spot

Ride the Snake anuncia programação no Bar Cine-Teatro GC Corroios – Hollywood Spot

O ciclo de concertos ALLVENUES dá a oportunidade a músicos ibéricos de se apresentarem dos dois lados da fronteira e às salas e agentes, um espaço privilegiado para colaborar.

Ciclos de concertos ALLVENUES em outubro e novembro

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt