Divagações sobre o regresso dos concertos ao vivo

No segundo episódio da rubrica Divagações foi debatido o regresso dos concertos ao vivo, agora que estamos prestes a sair do confinamento. Para discutir os problemas e os desafios que se apresentam contámos com a presença de Luís Pardelha, da Produtores Associados, Emanuel Lameira, da Hell Xis Agency, Luís Salgado, da Amazing Events e Cristiana Duarte e André Mendes, da Amplificasom.

Read More

À conversa com Dom La Nena

É com “Tempo” que é marcado o regresso de Dom La Nena, num álbum que reúne a pluralidade de línguas e a mestria na composição da artista numa instrumentalização minimalista acompanhada de violoncelo. A artista brasileira radicada em França apresenta o seu novo álbum como uma resposta a algo ou como uma pausa em tempos difíceis. “Tempo” é o terceiro álbum de Dom La Nena, cantora, compositora e violoncelista, nascida no ...

Read More

À conversa com Septeto Interregional

Septeto Interregional é uma super banda da Lovers&Lollypops que surgiu de um desafio do Musicbox e é composta por seis elementos de seis bandas da editora e um artista gráfico. Ariana Casellas (Sereias), Mr. Gallini (Stone Dead), Rafael Ferreira (Glockenwise), Rodrigo Carvalho (Solar Corona), Violeta Azevedo (Savage Ohms) e Zézé Cordeiro (Equations) juntam-se, aqui, ao artista multimédia Serafim Mendes. Estivemos à conversa com os três primeiros para desvendar mais sobre este projeto. ...

Read More

À volta das letras com Eric Frattini sobre “Mossad – Os Carrascos do Kidon”

Eric Frattini foi correspondente para o Médio Oriente e residiu em Beirute (Líbano), Nicósia (Chipre) e Jerusalém (Israel). É autor de 25 livros, traduzidos em 16 idiomas e publicado em 42 países. Em 2013 recebeu o Prémio Nacional de Investigação Jornalística da revista italiana Terra Incognita pela sua investigação do caso Vatileaks, que serviu de base ao livro Os Abutres do Vaticano, e em julho do mesmo ano foi distinguido ...

Read More

À conversa com Muztek dos empty v

empty v «é um vírus oriundo do planeta “Yellow pig planet” que se desenvolve num tempo incerto, atravessando como qualquer bom vírus várias fases de alteração e estabilização da sua composição estrutural», afirmam os seus elementos. «Assumem-se num formato estranho e bizarro assim bem como o som que praticam» admitem, e «manifestam-se através de sons criados ao longo do tempo» Para verificar a veracidade disto tudo estivemos à conversa com Muztek. ...

Read More
error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt