A nossa experiência no Tivoli Palácio de Seteais

Ninguém diria que era já primavera, pois o frio e a chuva estavam programados para nos fazer companhia durante o fim de semana. Nada que nos assustasse pois pela frente tínhamos o desafio de conhecer um dos melhores hotéis nacionais.

Com esse objectivo rumámos até Sintra. Foi por entre um nevoeiro cerrado que subimos a serra até ao Palácio de Seteais. Convertido em hotel, pertença da cadeia Tivoli Hotels & Resorts, o lindíssimo edifício vizinho da Quinta da Regaleira consegue sempre grandes exclamações da parte de quem o visita, seja ou não a primeira vez.

Feito o check-in, era hora de nos dirigirmos até ao quarto e esta foi a primeira grande surpresa. Virado para o jardim, todo o espaço transmitia conforto e tranquilidade, muito daquilo que torna este 5 estrelas num destino verdadeiramente único. Já para não falar nos miminhos de boas-vindas que nos deixaram de água na boca…

Com o jantar reservado para as 20h00 era altura de partir à descoberta do fascinante edifício. Classificado como um dos melhores exemplos da arquitetura civil residencial neoclássica do século XVIII, o Palácio de Seteais foi mandado construir pelo então cônsul holandês em Portugal, Daniel Gildmeester, que dele fez sua residência habitual.

Durante o século XIX das várias famílias que habitaram o palácio destaca-se a do quinto marquês de Marialva, responsável pela construção do arco triunfal que une as duas alas do Palácio (comemorativo da passagem pelo palácio do rei D. João VI e da rainha Carlota Joaquina).

Transformado em hotel no ano de 1953, o Tivoli de Seteais impressiona por diversos motivos. O primeiro, claro está, reside na sua própria essência palaciana, com salões, quartos e corredores ricamente decorados com pinturas, tapeçarias e frescos (recuperados entre 2008 e 2009 pela Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva). Depois a sua localização na encosta da serra de Sintra, com panorâmicas de cortar a respiração sobre o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena.

Quase sem dar conta do tempo passar era chegada a hora de jantar, onde iríamos descobrir mais um motivo que diferencia este de outros hotéis, a sua gastronomia. Homónimo do hotel, o seu restaurante veio a revelar-se um local inesquecível.

À entrada um simpático pianista retirava das teclas de um imponente piano de cauda clássicas melodias que quase nos faziam olhar em redor à procura de senhores de peruca e senhoras de vestidos de cauda e leque na mão! Em vez disso fomos descobrir um conjunto de iguarias concebidas com cuidado pelo chef António Santos e apresentadas com requinte, como o travesseiro de bacalhau e a salada de escabeche e perdiz, o risoto de camarão e os rolinhos de linguado.

Depois de um pequeno passeio pelo jardim labiríntico, era chegada a hora do merecido descanso, pelo que regressámos ao quarto onde uma das fabulosas T-Bed exclusivas do grupo Tivoli Hotels & Resorts nos aguardava. Na verdade, somos fãs de hotéis, mas temos que confessar que o Tivoli Palácio de Seteais nos encheu deveras as medidas…a nós e a outros hóspedes célebres como David Bowie, John Malkovich e Johnny Depp!

You May Also Like

Mão Morta no LAV não há frio que nos derrube

Foi à Comic Con Portugal 2019? Descubra se faz parte das nossas galerias de fotos

Aqualuz Suite Hotel para umas férias em família

Maxime Hotel herança de outros tempos

error: Conteúdo protegido. Partilhe e divulgue o link com o crédito @lookmag.pt